14 September, 2006

The University of Washington :-)

Cliquem no álbum:
Campus_UW

Finalmente consegui colocar todas as fotografias tiradas até hoje, ao Campus da UW! :-))
São mais de 200 fotos e quase todas elas comentadas!

Ainda hoje (20 de Maio de 2007) me surpreendo com o que observo.

Vi (e vejo) o campus, a sua evolução e movimento durante as diferentes estações do ano e não consigo deixar de sentir um arrepio no corpo, uma alegria de fazer parte, de observar tudo isto. Nestas alturas, em que a beleza disto me atinge e eu não encontro palavras para descrever o que sinto, tal é a grandiosidade destes momentos, em silêncio tiro a máquina e fotografo. Mas infelizmente, a beleza da Natureza é difícil de ser captada no seu total, mas pelo menos ficam com uma ideia daquilo que vejo todos os dias. E todos os dias vejo coisas diferentes.
Agora que estou a escrever, olho para mim própria e considero-me uma pessoa com muita sorte, porque nada disto me escapa! Porque sou boa observadora e felizmente estes movimentos subtis não me passam ao lado e rejubilo com isso, com o poder de ver e de sentir emoções que hoje em dia, devido à correria da nossa vida, muito poucos são aqueles que participam delas.
Foi exactamente para poder participar desta Vida, que deixei de andar de autocarro. Chamo-lhe o meu exercício diário, e a minha casa situada estrategicamente no University District, permite-me a caminhada de 30 minutos até à UW. De poder optar por percursos diferentes para poder observar e participar mais. Gosto desta liberdade, por que me fornece mais riqueza... interior! :-))
Ao longo de todos estes meses, desde o Verão (Summer), quando cheguei cá, ao Outono (Fall), ao Inverno (Winter) e à Primavera (Spring) onde nos encontramos agora, fui sempre fotografando.
Aquilo que mais gosto na UW, e que poderão confirmar pela (enorme) quantidade de fotos tiradas, é:

1-> numero um, numero um: Mount Rainier! (tive que apagar algumas fotos porque até eu achei que eram demais hehehehe)


2-> a janela do 7º andar! onde eu já fotografei as nuvens mais espectaculares e onde já assisti a Lindoos pôr-do-Sol.


3 -> O Quad: um espaço aberto, com relva e muitas árvores em flor (lindooo!) e onde os estudantes costumam estar deitados, a comer, a ler, etc. Quando está Sol da mesmo vontade de estar lá. É um lugar sereno.


4-> Os esquilos fazem as minhas delicias! São tão engraçados, nem imaginam! Rio-me muito com eles.

Não se intimidam connosco, mas é impossível estarmos perto deles, que eles põe-se na alheta no instante! :-)
Estão em todo o lado, sobem às árvores com uma rapidez incrível, penduram-se nos ramos das árvores com um equilíbrio de deixar qualquer pessoa de boca aberta. Andam sempre à caça de comida, é frequente vê-lo nos caixotes do lixo que circundam o HUB.
Agora na Primavera andam de namorico. :-)) São +/- como os coelhos...também já contemplada com a situação ao vivo e a cores:-)).
No outro dia saí da UW cedo e quando ia no meu caminho de casa, um esquilo ainda pequenito ficou parado à minha frente, a pouco mais de meio metro. Nunca estive tão perto de um. Estava sentado nas patas traseiras e a cauda ondulava suavemente.
Gosto do movimento da cauda, é ondulatório: às vezes muito rápido, outras vezes suave... :-)
bem.... isto para vos dizer que durante aqueles segundo em que estivemos os dois parados a olhar um para o outro, o meu cérebro pensou logo: Será que me vai atacar???? (temos com cada ideia nestas alturas!!!), fiquei em estado de alerta... mas não. Ele lá depois tomou a iniciativa e foi à sua vida... chegaram aqueles segundos para apreciar a beleza do ser humano que estava ali à sua frente (hehehehe) e perceber que eu não era da espécie dele.
Por falar nisso, lembrei-me agora mesmo que quando cheguei cá, estávamos em Setembro, as aulas já tinham começado e eu apanhava todos os dias de manhã o autocarro das 9h26m. Geralmente saía de casa alguns minutos antes porque no horário que está na paragem dizia sempre que o bus passava mais cedo (mais vale prevenir que remediar) e todos os dias, durante aquelas semanas, um esquilo, um pouco antes do bus passar, atravessava a rua, de um lado para o outro, saía sempre do mesmo quintal e entrava no outro quintal no outro lado da rua. É caso para dizer: A rotina atinge a todos!

5-> gostei do Outono na UW. Vi cores espectaculares, as árvores nas suas tonalidades de amarelo, laranja e vermelho. Mesmo muito bonito! E as folhas caídas no chão, muitas as vezes cobriam totalmente o passeio e outras áreas.

6-> A Primavera da UW trouxe cheiros e cores bem diferentes, assim tudo mais para o rosa. As árvores todas em flor, nas mais variadas cores, espalhadas por todo o lado, uma pessoa até parece que renasce só de ver! É lindooooo!!!
E com o vento, algumas flores caíram e cobriram o chão da UW e da trail. Estavam como mantos coloridos.
Esta parte da cidade, muito verde, está mesmo muito bonita, os quintais traseiros e a parte da frente das casas.... vamos na rua e os nossos olhos são invadidos por cores que conseguem trabalhar a alma! Garanto-vos!
É impossível ficar indiferente!
Claro que com tanta flor vieram as alergias e as nuvens de mosquitos em quase todo o lado.... mas isso é outra história! :-)
Espero que gostem das fotos.:-)

***
O campus da universidade é tão bonito, nem imaginam. Foi num Sabado que resolvi levar a máquina e explorar o campus. Não conseguir percorrer o campus todo, tal é a sua extensão. Mas digo-vos já que tenho um local preferido, onde gosto de passar todos os dias, ao final da tarde quando saio da universidade. É pela fonte principal "The Drumheller Fountain" onde começa a avenida designada por "Rainier Vista", porque se vê o vulcão. Observar a montanha é das coisas mais especiais que se pode fazer. Eu não consigo descrever aquilo que sinto, mas gosto daquele local por isso, pela presença da montanha. Ao final da tarde é quando ela está mais visível, outro marco que vale a pena ver!

Sweet Hug **

08 September, 2006

Greenlake - outra maravilha

Link para o álbum:
Greenlake
(Cliquem!)

Aqui está outro lugar difícil de descrever! Greenlake, um lugar muito bonito, para se descansar, caminhar, pedalar, apanhar Sol, dar uns bons mergulhos, nadar, piquenicar e fazer outros desportos. :-))

Foi num Domingo que resolvi descobrir o que era Greenlake. Estava um fim-de-semana muito bom, com Sol e temperaturas muito agradáveis (para os americanos estava um calorão desgraçado, como 40ºC no Alentejo). Consultei o mapa de Seattle, um mapa enorme (depois eu levo para vos mostrar;-)) mas que tem as ruas e todas as zonas bem explícitas, fixei mais ou menos o caminho e lá fui. A rua nº 65 termina em Greenlake, olhei para o mapa e achei que não era muito longe, mas como tinha o autocarro nº 48 estava segura - mal sabia o que me esperava!
Fui andando. Como o autocarro não aparecia (era Domingo!) continuei a andar, e lá fui eu rua 65 abaixo. Sempre à espera do autocarro e nada. Entretanto, deixei de ver as paragens do autocarro e pensei :"que estranho! não me digas que o autocarro agora só para em Greenlake.",
ainda faltavam vários quarteirões até lá, mal sabia eu. E caminhei-os todos!! nunca andei tanto numa tarde, qd cheguei ao jardim nem queria acreditar que já lá estava.
Depois descobri que o bus nº 48 virava lá para uma rua qualquer, e ia entrar em Greenlake numa zona bem mais a norte. Quando não se conhece temos sempre aventuras destas!
Quando lá cheguei fiquei maravilhada. O lago, todo rodeado de relva e uma pista multi-actividades, tem um perímetro aproximadamente circular, de 4,5 km. Tudo limpo e apresentável. As pessoas muito confortáveis, na relva de toalha de praia a apanhar Sol, a ouvir música, a ler, a jogar, a conversar, a meditar! Vi de tudo.

Na pista que percorre todo o perímetro, dividida em 2 vias, uma para os 'rápidos' e outra para os 'lentos'. Na via dos 'rápidos', via de sentido único, temos as bicicletas, os patins em linha, skates, e tudo o que esteja relacionado. Nesta via, o que achei mais hilariante foi ver as pessoas de patins em linha a passear os cães!! lindo, lindo!!
Agora imaginem a cena: uma rapariga de 1,80m de altura, em cima de uns patins em linha, a passear um micro cão, cujas patas não deviam medir mais de 10 cm! O cão parecia que voava!!:-)) havia vezes que as patas dele não chegavam ao chão. Ia num esforço, só visto, coitado!!:-))
Numa das fotos em cima, vcs podem ver uma bicicleta com um pequeno atrelado. Dentro do atrelado iam 2 crianças!! ehehhehe, tb quero!!!;-)

Na via dos 'lentos', com dois sentidos bem definidos (vejam a fotografia do sinal da pista), temos as pessoas que só queriam caminhar e os que queriam correr (quase todos de IPod em punho, ou melhor no braço!! É a moda aqui! no outro dia descobri uma promoção: compra um MAC e leva um IPod - por isso é que TODA a gente tem um IPod! ehehhehe).
Muitos também a passear o o cão.
Muitos 'pets' vi eu. E nunca ouvi tantas vezes a palavra 'puppy', dita pelas crianças, é um som tão engraçado, nem imaginam.
Sempre tudo apresentável. Nunca vi dejectos dos animais, e todos os cães tinham trela e iam pela trela. Aliás, os cães são extraordinariamente obedientes e sossegados. Sempre perto do dono!
Existem bebedouros ao longo do percurso para as pessoas se poderem refrescar e um deles (se calhar os outros também tinham, mas eu não reparei) tinha uma tigela no chão, bem presa para ninguém a levar, para os cães também poderem refrescarem-se e matar a sede. Achei espectacular!!
Existe também um pequeno lago interior para as crianças mais pequenas, que estão sempre acompanhadas dos pais. Era o local onde estavam reunidas mais pessoas e onde o espaço faz fronteira com o comércio: cafés, restaurantes (tudo com muito boa pinta!), etc.
A vista é maravilhosa e o sitio tem muita paz. É uma tarde bem passada lá, muito verde, muitas árvores! vale a pena lá dar um saltinho ;-)
.... depois para voltar..... já tinha andado tanto até lá, mais os 4,5 km de perímetro, e voltar para casa que ainda era tão longe! Lá fui eu, à descoberta da paragem do 48.. e quando ele vinha lá, eu fiz um esforço e corri para o apanhar.. no exacto momento em que ele..... tem um acidente: ao desviar-se de uma bicicleta que caiu na estrada, bate num carro que vinha em sentido contrário! assisti a tudo, o carro ficou um bocadito em mau estado. E eu ainda mais desolada, ..... por ter que ir a pé!:-) podem imaginar o alivio que senti qd cheguei a casa! Vcs tb sentiriam o mesmo!;-)

:**

07 September, 2006

Golden Gardens - praia!

Link para o álbum:
GoldenGardens - A Praia!

Só vos digo, Golden Gardens - um lugar muito, mesmo muito bonito!!;-)
Foi no Domingo, logo a seguir à minha chegada. A Raivinhas levou-me lá, fomos 3 raparigas para a praia apanhar um Solzinho e aproveita-lo bem, enquanto ele dá o ar da sua graça. Sim, porque eu Seattle chove muito!! E a partir de Outubro, serão semanas sem ver um raio de sol!
[por falar nisso, no outro dia vinha para casa de autocarro e comecei a ler a publicidade afixada por cima dos bancos: um corredor quase cheio de anúncios a lugares, tipo clínicas, que curam depressões por causa do tempo!hummm... dá que pensar!]
Existem várias praias por aqui, esta é "um pouco melhor", fica na região NW da cidade, no Golden Gardens Park, a norte da Shilshole Bay e a Oeste do Woodland Park Zoo. Vejam só a vista!
Os americanos, pelo menos aqui são mesmo muito à-vontade, e adoram fazer vela e canoagem! Além de pedalar, é claro!
Existem bicicletas por todo o lado e existem mesmo pistas, para as pessoas pedalarem (sempre de capacete), andarem de patins, correrem, ou sómente caminhar, uma delas percorre a cidade quase toda, passa inclusivé pelo campus da UW, e os estudantes de bike ou a pé, utilizam-na muito para chegar à universidade. São as "Trails" : "North-End Trail", "Burke-Gilman Trail" e "UW Waterfront Trail". A 2ª é mesmo muito grande, é a que percorre quase toda a cidade.
A areia da praia é bastante mais escura que a nossa e mais grossa tb. Não podemos esquecer que esta região tem muita actividade vulcânica, 4 vulcões aqui em volta. É considerável! :-)
E a água tinha muitas algas... demais para mim!:-))
Existe um facto aqui que é muito 'humano' e que nós não temos, nem de longe! Vocês podem não acreditar, mas toda a cidade, eu digo toda, está organizada e pensada para as pessoas que usam cadeira de rodas. É verdade! Todos os passeios, qd é necessário atravessar tem um declive largo e os botões para se carregar e obter a luz verde para os peões estão bastante baixos para uma pessoa normal, a pensar neles também. O campus da UW está todo equipado de caminhos, rampas, os elevadores são largos e espaçosos, os WC, as portas automáticas de todos os edificios, etc.
E para os invisuais tb!
Como a Mrs.Sh (a secretária do 7º andar, uma senhora dos seus 50 e poucos anos e que me tem orientado muito aqui) dizia no 1º passeio que deu comigo pelo campus, na 2ªf logo a seguir à minha chegada, em que eu comentei com ela este facto, ela respondeu: 'We are very conscious about them'.
Ela têm descendência portuguesa. Vcs sabiam que existe uma comunidade portuguesa considerável no Hawaii? pois, a avó dela emigrou para lá e casou lá com um alemão. Pelo que ela me contou, existem vários restaurantes portugueses lá, onde fazem a tipica sopa de feijão encarnado! :-D
É caso para dizer: nós estamos em todo o lado!
Por acaso, aqui em Seattle, ainda não conheço + ninguém, mas sei que andam alguns por cá. Vamos ver quando as aulas começarem;-).

:**

Que sinais de trânsito tão curiosos!! ;-)

Link para o álbum (cliquem!) :
Sinais&Cpa

Palavras para quê? :-) isto é o que se encontra por aqui. Tudo muito explicado, para não haver enganos nem lugar para dúvidas! Este 'post' eu vou mantendo actualizado.
:**

Automóveis & Cpª

Link para o álbum Sinais & Cpa (cliquem!):
Sinais&Cpa

Este é o 'post' dos autoveis, vou desvendar um pouco mais destes veículos de 4 ou mais rodas! Estas figuras são uma amostra do tipo de carros que por aqui circulam. Numa delas, podem ver um eléctrico. Os autocarros são iguaizinhos, mas sem os carris. A rede de autocarros e eléctricos, denominada King County Metro, é enorme! Monstruosa, para dizer a verdade! Ainda vou demorar algum tempo a habituar-me a esta rede!:-))
Na universidade, existem várias paragens ao longo de todo o perímetro, no outro dia reparei quais os números dos autocarros que param lá. Imaginem: autocarro nº 855!! Tudo proporcional ao tamanho da cidade!
A característica comum entre os carros é que só têm 2 mudanças: a marcha-atrás e a 1ª para pôr o carro em andamento, mais nada! E claro, dois pedais: o acelerador e o travão. Autênticos carrinhos-de-choque! eheheh
Quando entrei num pela 1ª vez, lembro-me de pensar: "1ª, 2ª..... hummm.. não há 2ª, nem 3ª... e a velocidade a aumentar..., olho para os pedais - falta a embraiagem.... estes carros são esquisitos!" -> LUZ na minha cabeça!! sim, demorei! Vocês sabem lá, o ritmo alentejano apanha-se depressa!já deixei de ter neurónios alfacinhas lolol !!
Mesmo com carros "esquisitos", os americanos são muito civilizados na condução. E podem já imaginar, numa cidade grande, existem mesmo problemas de trânsito: hora de ponta, longas filas e estradas muito, muito movimentadas! Este padrão está em todo o lado!
Desde que cheguei, só ouvi duas 2x a buzina de um carro! Incrível, não é? :-D
A condução deles é igual à nossa, só algumas regras de trânsito é que são diferentes. Por exemplo, existem riscos contínuos duplos e tracejados a amarelo que não traduzem qualquer tipo de circulação temporária, mais definitivo impossível! O Amarelo determina!
Os camiões e autocarros têm o tubo de escape no tecto dos ditos, a apontar para cima, e os autocarros têm um sistema especial para pessoas deficientes, tipo um sistema hidraúlico ou algo do género (perdoem-me os entendidos nestas coisas da mecânica :-) ), e o autocarro diminui a altura do 1º degrau, do degrau da entrada, ficando mesmo ao nível do passeio onde estão as pessoas para entrar.
Quando se entra, cumprimenta-se o motorista e mostra-se o passe. Os nosso sstops dentro dos autocarros, aqueles botoes vermelhos (acho que agora são azuis) para carregar e acender a luz do stop não existem. Da 1ª vez que andei de autocarro, qd entrei foi logo a primeira coisa em que reparei e fiquei em pânico por não ver nenhum. Então: o que existe é um fio que percorre todo o autocarro, bem junto às janelas, e que ao puxarmos o fio, a luz do stop acende e lê-se "STOP REQUESTED".[vejam as fotos, reparem bem no fio junto às janelas!].
O Motorista também vai dizendo as paragens que o autocarro faz no seu percurso, do género: 103rd with 55th, ou 20th with Roosevelt, etc.
ah! outra coisa muito gira tb é que eles raramente utilizam a porta de trás do autocarro para sair, saem quase sempre pela frente, i.e. pela porta de entrada. Agora imaginem:
tudo parado no corredor do autocarro para sair, pela porta da frente. As pessoas do lado de fora para entrarem e eis que...o motorista levanta o braço, estica-o na direcção da porta de entrada e faz o sinal de 'aguentem aí, guys!', e então, obedecendo ao sinal, os que estão na paragem esperam que todos os passageiros do autocarro que querem sair, saiam! Absolutamente delicioso de ver, e funciona!! e nada de levar dinheiro a mais, as caixas para se comprarem bilhetes dentro dos autocarros recebem a quantia certa, em notas ou moedas. O motorista não dá troco se nós não levarmos a quantia exacta.Um viagem, só uma, pode custar entre os $1.25 e $1.5 dentro de uma certa região. Se formos para mais longe, custa $2.00.
Eles respeitam o peão acima de tudo, não se vêm carro estacionados em cima de passeios, é proibido e leva-se uma multa de deixar os cabelos em pé!Tb é obrigatório estacionar vários metros antes dos cruzamentos e antes das passadeiras ou sinais de peões. Tudo isto eles cumprem! Existem parques de estacionamento por todo o lado. Não há problema em deixar o carro.
Outra coisa curiosa é que as matriculas dos carros são compradas pelo dono do carro, não vem incluídas com o carro e é possível escolher o tipo de matricula que se quer e se se quer à frente e atrás. Muitos carros só têm atrás.
Outra curiosodade é que o novo Beetle da VW teve muito sucesso aqui! é vê-los passar, principalmente conduzidos por ladies! ;-) e de cores garridas.....
Taxis há muitos! yellow cab, green cab, orange cab (conforme a companhia a que pertencem)...... ainda não vi mais. Nas fotos está um yellow!
E outro carro amarelo, tão esquisito... não sei o modelo, mas ocorreu-me que fosse um 'Smart à Americano' ;-)).

até já!
:**

PS - Mr. Costa, conforme o seu pedido, estou atenta aos veículos que por aqui circulam! Se for apanhada ou presa por andar a fotografar os carros dos outros, vai pagar a fiança, ok??;-) ou pior, podem considerar "que não funciono bem da cabeça" e que desculpa irei dar?? contribua com sugestões, please!:-))

O jantar - que surpresa!


O meu 1º jantar foi uma surpresa do princípio ao fim! A Raivinhas levou-me a jantar a um restaurante que gosta muito, de comida mexicana, na região Nordeste da cidade, o "Jalisco", mesmo perto de uns dos meus supermercados preferidos de produtos biológicos, o "Whole Foods". Assim que entramos recebo logo a indicação que temos que esperar por uns dos empregados, para nos indicar a mesa onde nos vamos sentar. Não me lembro de ver uma tableta com esta informação, mas vi em todos os outros onde tenho ido. Lá vem a senhora, muito simpática com todos nós (Surpresa 1). Gostei logo da atitude, educada e simpática, trouxe-nos o menu e perguntou-nos o que queríamos para beber. Respondemos água. Eu fui na onda, porque, diga-se a bom da verdade, a Surpresa 0 foi a rapidez com que estas pessoas falam! Hoje já estou habituada e consigo compreender quase tudo o que dizem, mas quando cheguei, tinha que pedir para repetir, era incrível!! lololol
Enquanto olhavamos para o menu, vieram as águas, em copos grandes, com gelo (Surpresa 2 - água é sempre com gelo! se quisermos sem gelo, temos que pedir), e uma palhinha, mais umas chips com dois molhos mexicanos, um que eu não me lembro o nome (perdoem-me os entendidos em comida mexicana, mas não é a minha especialidade), que era estrondosamente picante, até mudei de cor qd provei aquilo, lá foi quase meio copo de água, fria e tudo!! :-))
Pedimos, depois de eu ter pedido alguma orientação, acabei por escolher uma prato tipo burrito vegetariano, i.e. recheado com vários legumes. Esperamos pouco tempo, e a empregada uma simpatia, veio perguntar 2x se precisavamos de alguma coisa. Eu até comentei a atenção da srª. Ía tão mal acostumada. Há restaurantes, e vcs sabem bem que sim (infelizmente), que parecem que nos fazem um favor em servir a comida, enfim....:-)
E segue-se a Surpresa 3 - o prato!
Como é que eu vos vou descrever o prato, para vcs conseguirem imaginar o meu espanto? O prato era oval, tinha de diâmetro uns 35 cm (aproximadamente) e o burritos uns 25 cm (acho que era mais!) de comprimento e uns 10 cm de largura!
que horrorrrrrre! eheheheh, nunca vi uma "cousa tãã grande" (para lerem com sotaque alentejano). Pensei logo: como é que vou comer esta coisa? O meu estômago não dá para tanto! Todos os pratos da mesa eram semelhantes: grandes, enormes! tanta comida! nunca tinha visto tal coisa. Não admira que na sociedade americana se encontrem muitos obesos. Pudera! ter um estômago para aquela comida toda!:-)
Lá comemos o que conseguimos (este sensação foi universal), e quando terminamos, lá vem a srª empregada fazer a pergunta do costume (que eu descobri que é do "costume" porque a fazem em todo o lado, no final da refeição): "querem que traga uma caixa para levarem o resto da comida para casa?" e nós respondemos logo que siiiiimmmm!:-))
E lá vem a srª com 3 caixas brancas, daquelas que se vêm nos filmes, em cima das mesas da sala de estar, dentros dos frigorificos (essas mesmo!!), e onde colocamos a comida que sobrou. É um hábito dos americanos fazerem isto. A qualquer sobra de comida! E eu, toda contente, a experimentar coisas novas e hábitos novos.
E chegou a altura da conta ("the bill"). E aí reside a Surpresa 4. Ora, muito bem, vamos lá explicar como eles funcionam aqui. O total dos pratos foi x, a esse total é adicionada uma taxa entre os 10 e 20%, ou seja, o total real a pagar é 1,2x, mais a gorjeta ("tip"), que é o dobro da taxa cobrada à refeição. Para ser mais explicita: numa refeição de $30 (3 pessoas),a taxa é de $3 (aproximadamente) e a gorjeta de $6, no total quase mais $10 nestas brincadeiras!
grrrrrrhhh, esta parte já não gostei tanto. Eles vão-nos ao bolso de uma maneira rápida demais!!
E o pior, é assim em todo o lado, a gorjeta é sempre metade da taxa cobrada e os preços marcados não incluem esta taxa, vcs só a vêm no recibo, na conta final.
E esta hein?

PS - as figuras acima não são do 1º jantar, que infelizmente não tirei. São de um almoço mais recente, num restaurante tailandês (muito bom!), mas que ilustram bem aquilo que acabei de contar!;-)

03 September, 2006

As primeiras vistas :-)

Link para o álbum (cliquem!):
As_1as_vista

Estas são as primeiras vistas! Lindas, de uma Paz que não consigo descrever, de um Sol que nos traz calor e energia e o que sentimos é algo semelhante a aconchego, que pertencemos a algo, que fazemos parte de um todo!

Cheguei a Seattle a meio da tarde do dia 3 de Agosto, e assim que saímos do avião, fui em direcção à 1ª etapa da chegada aos EUA: os serviços de imigração. Vistos e perguntas é com eles. Vários balcões conforme o local de onde vêm e o que vêm fazer. Basta ler e encontrar o balcão adequado a cada caso. Aquele que mais pessoas tinha era onde eu estava. No avião distribuem 2 documentos, um com o fundo branco para quem tem um visto especifico e outro de fundo verde para quem viaja sem visto. Como eu tinha o visto de estudante, fiquei com o branco. Preenche-se dentro do avião, com os vossos dados, a morada que têm nos EUA, o que vêm fazer e se têm alguma coisa a declarar. Nos balcões dos serviços, lá estão os respectivos senhores a controlar tudo, chamando um de cada vez e vendo todos os documentos (tive que levar os originais) e fazendo algumas perguntas: para onde vai, o que vem fazer, e assim sucessivamente. Tiram as impressões digitais e uma foto: "...and now, smile to the camera, please!" e já está! Foi bastante rápido- confesso que estava à espera que demorasse mais, mas não nos podemos esquecer que, quando lá cheguei eles já sabiam tudo sobre mim.
Passado esta etapa, vamos recolher as bagagens, e segue-se outra etapa de controlo de documentos , feito por 2 pessoas dos serviços devidamente identificados. Mais outra fila para as bagagens psaarem novamente e pela última vez pelo rx, e saímos desta zona condicionada, para ir para a zona pública do aeroporto e recolher definitivamente as bagagens. É engraçado os tapetes rolantes serem na zona de saída, mesmo junto às portas de saída do aeroporto, onde os carros param e as pessoas esperam. As portas de saída estão orientadas segundos os tapetes rolantes e estes segundo as companhias aéreas. Não há que enganar! Tapete rolante1: cpª A, B, C e D; tapete rolante 2: cpª E, F, G e H e assim por diante. As pessoas que vêm numa cpª específica é naquele tapete rolante que tem as suas malas e em mais nenhum. É um sistema que tem a sua lógica.
Como ainda tinha alguns minutos de espera pela Raivinhas (o meu contacto português aqui em Seattle) e estava esfomeada, resolvi sentar-me num dos cafés do aeroporto, com vista lá para fora, comer qualquer coisa e observar um pouco.
Deixei as malas mais pesadas numa mesa e lá fui até ao café. Começam aqui as primeiras indecisões de estarem num sítio que não é o vosso: O que comer, o que beber? Como é que funcionam as coisas? Olhei para o quadro (todos os cafés têm um quadro com as especialidades de cafés e chás e bolos que oferecem ao cliente, as quantidades e os respectivos preços - sempre naquelas unidades "manhosas"! ). Resolvi comer uma sandes de queijo (grande, tamanho único) e beber um sumo de cenoura sem corantes nem conservantes e biológico. Por
tudo isto pediram, arredondando por muito poucos 'cents' $10. "$10???!?!?!" pensei eu! bem.. resolvi dar o desconto de estar num aeroporto. Mas a realidade era outra: aqueles preços eram um indicativo do que eu iria encontrar dias depois.
Sentei-me e enquanto comia, observava aquele movimento típico de um aeroporto, onde as portas de saída davam para uma rua com 4 faixas num sentido único, e onde os carros estavam parados nas duas mais à direita, o mais perto da porta, para carregar e descarregar. Os carros fascinaram-me logo desde início!!:-)
Vocès nem podem imaginar o que isto é, só mesmo quem passou por este país! Os carros são tão diferentes, tão arredondados e grandes! Não se vêm carros pequenos, eu pensei logo: como reagiria um americano se visse um smart?? modelos europeus há poucos, ainda não vi um Peugeot! Alguns VW, muitos muitos Ford, Jeep, Buick, Toyota, etc, etc, etc. Muitas carrinhas também. Alguns monstros, tipo jipes, cujos pneus parecem ter mais de 1m de altura. E os camiões?? tal como nos filmes! eu tenho algumas fotos de carros (que tirei mais tarde e ainda hoje tiro!), vou colocar noutro 'post', vão gostar de ver! ;-)
E de sinais de trânsito também, são os meus preferidos!
Ainda hoje descobri uns fantásticos, colocados numas obras que estão a decorrer no final da rua onde moro, simplesmente deliciosos!:-))
E agora, segue-se o jantar, o meu 1º jantar na terra do tio Sam.

:**

A viagem Londres-Seattle

Link para o álbum (cliquem!):
ViagemLIS-SEA_Ago06

Como disse no 'post' anterior, esta viagem foi um pouco mais complicada e divertida também, teve os seus momentos 'exóticos';-)
O avião era fixe, grande, 3 filas de cadeiras e 2 corredores. Não consegui lugar à janela, fiquei no lugar do meio. Todos os bancos tinham um ecrã, na parte de trás do ínicio do banco. Esse ecrã mostrava o mapa de vôo com diferentes zoom's, a altitude de vôo em metros e em pés, a temperatura exterior em ºC e ºF, a velocidade do avião, a hora local de destino, a distância que ainda faltava percorrer. Saímos de Heatrow 30 min atrasados. Mas chegamos 15min antes da hora prevista. Além disto, tínhamos mais de 18 canais de TV, onde podíamos ver vários filmes, tínhamos acesso a vários canais de rádio (num deles apanhei um concerto ao vivo de um dos meus grupos favoritos The Cranberries - muito bom!!), tínhamos acesso a jogos (joguei um parecido com o Trivial Pursuit, onde nós escolhíamos os temas das perguntas). Deram-nos uma manta e uma almofada, um phones e uma bolsinha que continha umas meias grossas, uma escova e pasta de dentes (tudo em tamanho micro), e uma coisas para proteger os olhos da luz se quisessemos dormir. Isto é uma viagem de longo curso (durou 9h30m). A comida é bastante melhor que nos vôos mais curtos, e estão constantemente a trazer bebidas (sumos e água).
É uma viagem muito bonita, daquilo que consegui espreitar pela janela. Para mim, foi uma viagem bastante cansativa, porque tive duas companheiras de viagem bastante esquisitas:
ao meu lado esquerdo ia uma japonesa, dos seus 60 anos de idade. Ia para Seattle para participar numa conferência e vivia em Londres há 20 anos. Usava uma peruca preta [que só percebi que era uma peruca a meio da viagem, quando o cabelo - ela mexia muito no cabelo- deslizou depressa de mais! e fez-se luz na minha cabeça! :-)] e tinha tanta, tanta base na cara que quase não conseguia ver os traços dela, as expressões. A adicionar a isto, esqueceu-se de colocar correctamente a base nas orelhas, portanto ela tinha a orelha com partes com base e partes sem base.
Ao longo do vôo todo ela retocou a maquilhagem umas 6 vezes, que eu me lembre. Retocar a maquilhagem significa colocar o baton e passar o lápis nas sobrancelhas. Não falou durante quase todo o vôo, só 1h30m antes de aterrarmos é que começou a falar connosco! Foi colada - literalmente- colada à janela o tempo todo! consegui tirar muito poucas fotos :-(
Ah!! já me ia esquecendo! Outra coisa particularmente interessante na japonesa foi o seguinte: assim que levantámos vôo e o sinal do cinto foi desligado, os assistentes de bordo começaram a distribuir bebidas, incluindo bebidas alcoólicas, e quando o assistente chegou à nossa fila, perguntou à japonesa o que ela queria beber, ela respondeu:'Vinho' e ele, com um sorriso bem maroto, disse: 'Duas?' e ela, 'Yes!'. Então, duas garrafas pequenas de vinho tinto para a senhora. Só queria que vcs vissem: bebeu aquilo de penalty!! lololololol
Foi tão rápido e quando eu pedi a minha bebida, e ia levá-la à boca, olhei para o lado e já as duas garrafas de vinho estavam vazias e o respectivo copo também! Impressionante!!

A minha vizinha do lado direito era um mulher tipicamente inglesa, com um t-shirt de manga à cava, e 4 tatuagens no braço esquerdo. Usava um perfume tão forte, mas tão forte, que 5 min depois eu estava bastante enjoada! Depois habituei-me e passou o enjoo. Esta inglesa tinha uma particularidade, aquele era o 1º voo da vida dela! É verdade! e eu disse-lhe que era o meu 1º voo de longo curso! por causa disto, uma das vezes que ela se levantou e falou com um dos assistentes de bordo, contou-lhe estes factos (o de ser o 1º voo dela e o meu 1º voo de longo curso), passado um bocado, já ela estava sentada, lá vem o assistente de bordo com dois copos de champagne :D , entrega-nos e diz: 'para comemorarem o vosso 1º vôo!!'
Bem... eu nem queria acreditar!! o champagne não era mau!;-) eu e ela falamos o caminho quase todo! ela era simpática. Ia visitar uma amiga a Seattle, que conheceu num chat na internet.:-)

Um facto curioso é que nos vôos de longo curso, existe uns folhetos com exercícios para fazer durante o vôo, braços, pernas, pescoço, etc. Um das vezes que me levantei para ir ao WC, quando voltei nem queria acreditar, o avião parecei um aula de fitness! :-D a maior parte das pessoas estavam em pé a fazer os ditos exercícios que vinham nos folhetos e a ocupar os corredores! incrível!!
Tive uma vontade de rir que vcs nem imaginam. Pensei:será que perdi alguma coisa?? mas parece-me que não!digamos que todos sentiram simultanealmente uma vontade enorme de se exercitarem:-)
Agora, como podem calcular, dormi muito pouco, num vôo que durou 9h30m. Ainda consegui dormitar um pouquito, mas a cabeça tombava sempre ou para a frente ou para o lado (estão a ver a cena?eheheh) e eu acordava logo a seguir para a levantar, aquela sensação imediata que nós temos!

Em termos atmosféricos :-)), apanhei alguma turbulência, mas nada de especial. Tirei algumas fotos ao monitor que ia mostrando as informações do vôo.
E lá estavam as ditas unidades 'esquisitas': ºF, lb (0.4 kg), oz (0.04g), ft (0.3m), as miles (1.6km), as mph (miles per hour) e os gallon (3.8 L).
Ainda não me habituei a este sistema, vai levar algum tempo.
A seguir seguem os meus primeiros passos cá.
Até já!:**

02 September, 2006

A viagem Lisboa-Londres

Link para o álbum:
ViagemLIS-SEA_Ago06

Nem acredito que já estou a escrever 3º "post"! Também não vou entrar em detalhes sobre o tempo que demorei a configurar isto :-)) só alguns minutinhos nada mais, nada mais!;-)
Hoje vou escrever sobre a minha viagem até cá ou pelo menos uma parte dela. Na realidade foram 2: Lisboa-Londres (+ propriamente Aeroporto de Heathrow)e Londres-Seattle, pela BA - exactamente 1 semana antes da confusão que houve no aeroporto de Heathrow com a descoberta de um plano maquiavélico que envolvia a explosão de aviões das linhas aéreas americanas através de materiais líquidos e que levou ao 'desespero' milhares de pessoas que estavam no aeroporto.
Agorem imaginem: eu carregava comigo a mala do portatil às costas, e 2 necessaires carregadinhos de embalagens sobresselentes de tudo o que possam imaginar: champôs, cremes faciais, gel de limpeza, gel cuidado intensivo pes secos, gel de banho (vários), enfim.. uma quantidade enorme de coisas, porque eu decidi vir prevenida e pq... são todos produtos YR, que eu não sabia se iria aqui encontrar! Teria sido lindo, eu com esta tralhada toda a ter que deixar tudo no aeroporto!
A viagem:
correu bem (o avião não ia cheio), cruzei o nosso Portugal e como o avião da BA estava bem equipado com os painéis informativos,tive toda a informação exterior: temperaturas, altitudes, trajectos, distâncias e localização. Eu gosto muito que esta informação nos seja dada. De saber a que altitude vou, qual é a temperatura exterior (ou seja, o frio que faz lá fora!) e por onde estou a passar, acho que é 1 espectaculo!. Se as Sras Nuvens derem uma trégua, a vista pode ser bem bonita!;-)
O único senão desta viagem foram os 2 bébés que lá iam e que me mantiveram acordada durante a viagem.Um deles estava exactamente na mesma direcção que eu, mas do outro lado do corredor. Sempre que olhava para ele tinha a cara quase toda coberta de iogurte! Pensei logo: as figuras lindas que devemos ter feito em pequenos! :-))

O aeroporto de Heathrow é mesmo muito grande, tem 4 terminais diferentes e as pessoas que têm ligações a outros voos, têm que procurar o terminal correspondente. Lembro-me que andei muito desde que sai do avião, até chegar ao check-in que é obrigatório fazer quando se muda de voo. Passar pelo detector de metais e passar a bagagem de mão pelo Raios-X. Quando chego a esta zona, fiquei perplexa! Vcs nem conseguem imaginar a quantidade de pessoas que lá estava, mais de 200, de certeza absoluta!! um horrooorrrrrr! :-)

O que nos valeu a todos foi os vários balcões abertos, demorei uns 20 minutos, aproximadamente. Depois segue-se a procura do terminal. O terminal para vôos intercontinentais, onde Seattle estava incluído era o Terminal 4, segui as indicações e tive que apanhar um autocarro que nos levou a este terminal. Muitas lojas, cafés, lojas de comida, sandes, etc. e as 'gates'. O tempo de intervalo entre os vôos foi de 4h, o suficiente para descansar um pouquito e poder explorar o terminal e beber um ' black tea' bem quentinho.;-)

Quando me dirigi para a gate do vôo para Seattle, só queria que vcs vissem aquilo: estava cheio de americanos com crianças!!
Os americanos são muito fáceis de reconhecer, têm uma cor mais pálida, olhos claros, cabelos claros e largos no físico!;-) e não só, também calçam as características sandálias com meias, a cor é à escolha: desde brancas (a maior parte), cinzentas e algumas pretas. O mais giro é que, nesta altura do ano, vestem calções e todos eles gostam muito de puxar bem as meias para cima, bem acima do tornozelo!

É verdade, nunca vi tanta criança num vôo como vi neste!incrível! e eles estão super à vontade com isso, é como se viajassem muitas vezes, estão habituados. falam com os assistentes de bordo pedem coisas, andam dentro do avião, como se fizessem aquilo desde pequeninos.
Provavelmente, os americanos viajam com as crianças desde cedo, isso poderá explicar este comportamento. Viajei num 747, cheio, e esta viagem foi um pouco mais complicada. Mas já isso fica para o 4º post!;-)

até já!
:**

01 September, 2006

Porquê Seattle?

Como é que eu vim aqui parar? ainda não sei bem! mas no dia 3 de Setembro faz 1 mês que aqui cheguei.:-)
E às vezes custa a acreditar que estou aqui, a mais de 5000 km da minha casa, aquela cidade pequenita património mundial no Alentejo de Portugal. Foi uma grande mudança, mas a vida é assim mesmo, temos que abraçar estas oportunidades, seja qual for o modo com que elas se revelam, e partir para novas aventuras, sem medos!
A Universidade de Washington (UW) foi a minha oportunidade,a minha oportunidade de formação, para realizar o meu trabalho de investigação em Física e Modelação das Nuvens Cumulus, umas nuvens muito interessantes e que dão, acreditem, algum trabalho! E algumas espécies de Cumulus causam estragos consideráveis, também. Com o tempo eu vou escrevendo algo sobre isto :-)
Ainda cá vou ficar uns anitos e por isso muitas histórias vou ter para vos contar. Num mês já aconteceu tanto!
Esta foto é a vista do meu gabinete de trabalho na UW. Para relaxar das leituras intensivas, basta olhar pela janela, a vista chama por nós e a máquina sempre à mão, prontinha a disparar!
Na foto podem ver o Lago de Washington e a Torre mais famosa da cidade, o Space Needle. Tudo muito verdinho e com muitas colinas, não é por acaso que o estado é designado por "Washington: The Emerald State".

Pontapé de Saída!

Olá a todos!!

ainda não sei bem como me meti nesta aventura dos blogs, mas já mergulhei nela!

Pensei, pensei [a malta da Ciência pensa muito.....] e com um empurrãozinho de um crominho [que não se intitula como tal :-p] em informática resolvi criar um blog para partilhar com todos vocês um pouco do meu dia-a-dia aqui, em Seattle!
Confesso que estou com um nervoso miudinho, tantas opções de configuração já me conduziram a longos minutos de indecisão ;-) e está mesmo no inicio, tenho que melhorar muito isto.

Estejam à vontade para enviar comentários e sugestões! A experiência e conhecimento partilhados levam-nos, como todos sabem, a uma maior evolução das nossas capacidades.

Vou começar pelo início da viagem, colocando os comentários e algumas fotos que considere especiais para relembrar os locais e as situações. Alguns vcs já receberam por email, outros vão poder ver aqui. Como num diário!;-)

bjinhos e até já!