03 February, 2009

Um Funeral :(

O meu ano de 2009 começou com um funeral.
Do Dan.
Ele geria o condomínio onde vivo agora.
Um anjo que passou pela minha vida, num curto espaço de tempo, mas o suficiente para deixar saudades.
Uma pessoa com um BOM coração, uma Excelente pessoa.
Era assim visto por todos e eu assim que o conheci percebi e senti logo isto. Foi uma empatia à primeira vista, era impossível não gostar dele, pois nós sentíamo-nos tão bem ao pé dele, a falar com ele.
Tratou-me e recebeu-me sempre lindamente, ajudou-me sempre que pode, preocupou-se e sempre que eu lhe pedi, atendeu-me.
Tínhamos sempre conversa, e aquele “Take Care”, ou o “Ride safe!” como despedida era sempre um aconchego delicioso de se ouvir.
Foi a única pessoa que conheci que conseguiu domesticar um esquilo selvagem. Por aqui podem perceber a natureza deste homem. O esquilo esperava por ele à porta do gabinete a horas certas e comia as nozes das mãos dele!

Um dia, 2 semanas antes do Natal, eu fui visita-lo ao gabinete e vejo-o com a cara toda amarela. Por momentos fiquei sem saber se era a minha imaginação a trabalhar e o Sol que lhe batia na cara ou se eu estava mesmo a ver aquela cor.
Infelizmente verificou-se a última hipótese.
Até o branco dos olhos tinha desaparecido, os olhos estavam amarelos esverdeados. Fiquei assustada.
Ele foi ao médico e num prazo de 1 semana fez vários exames. A cor amarela vinha do fígado, a veia principal estava quase toda bloqueada, tiveram que o drenar.
Foi-lhe diagnosticado um tumor, no Pâncreas.
A M. avisou-me logo:”Susana…. no pâncreas? Não é nada bom.”
Nunca teve sintomas nenhuns a não ser a cor amarela na cara.
Foi operado uma semana depois e não saiu mais do hospital.
Faleceu no dia 26, logo depois do Natal.

Um dia antes da operação, eu voltei a vê-lo no gabinete, fui lá, queria saber como ele estava. Estávamos a falar e eu senti uma enorme vontade de lhe dar um abraço.
Não o fiz. Devia ter tido coragem para o fazer.
Depois entrou uma série de pessoas todas preocupada com ele e o gabinete ficou animado.

Só voltei a saber dele no dia 2 de Janeiro, quando vi o filho mais novo dele no gabinete e ele me deu a noticia.
O serviço, como eles chamam aqui, foi numa igreja bem bonita, com muitos vitrais, sem corpo presente.
Nunca escondi a emoção.
Tinham uma foto dele em novo e com o sorriso que tanto o caracterizava. Houve momentos de música, violino, piano e voz, muito bonitos, realizados pela família.
Houveram os discursos, a falar sobre ele, e o mais emotivo, que fez chorar homens e tudo, foi o da filha que mais emocionada estava, que não levou o discurso escrito, e contou várias histórias que revelaram bem o tipo de pessoa que ele era.
O enterro aconteceu depois e em privado.

Vim para casa, andei bastante a pé, precisava de arejar.

A morte é muito dolorosa para aqueles que ficam, pois tenho a certeza, que o espírito ao libertar-se das amarras do corpo físico, voa livre, feliz e experimenta na sua plenitude o Amor Incondicional, e tenho a certeza que ele o vive, dado o homem que foi enquanto esteve entre nós.

Nós que ficamos neste plano, nestas horas, estamos à mercê da nossa consciência.
O que fizemos a esta pessoa? Fizemos tudo o que poderíamos ter feito? Amamos, abraçamos, perdoamos, pedimos desculpa, ajudamos quando era preciso?

Se tivéssemos que dizer umas palavras acerca de alguém muito querido que nos tenha deixado, mãe, pai, filho, irmão, marido, mulher, familiares próximos, amigos do peito, o que nós teríamos para dizer acerca deles? O que é que nós gostaríamos de ter tido feito e não fizemos?
Aquele abraço que não foi dado, aquela palavra de Amor que não foi dita, tudo isso fica marcado em nós e estas alturas vêm para nos lembrar disso mesmo:
podemos sempre re-criar a nossa realidade, fazer diferente, não ter medo de mostrar quem realmente somos, somos seres de Amor e vimos do Amor.

E neste contexto, deixo aqui umas Máximas para a Vida, retiradas do meu pequeno livro vermelho de Yoga Para Viver:



“Viva seguindo as suas máximas, interpretadas em baixo, elas vão ajudá-lo a viver de forma mais positiva, permitindo que a energia vital flua mais livremente através de si.

No seu relacionamento com o mundo que o rodeia, você deve:
  • Evitar causar o mal; esforce-se por ser compassivo,
  • Ser honesto em todos os seus pensamentos, palavras e atitudes,
  • Nunca roubar nada a ninguém. Isto aplica-se não só a bens materiais como também a desperdiçar o tempo, a energia e a boa vontade das outras pessoas,
  • Ser fiel e abnegado em todos os seus relacionamentos pessoais,
  • Evitar adquirir ou apegar-se a coisas materiais (ou a pessoas) pelo que valem, ou por razões egoístas.

No seu relacionamento consigo, deverá esforçar-se por:
  • Desenvolver a pureza da mente, corpo e espírito – limpeza interior e exterior,
  • Adoptar a simplicidade e tentar tirar o máximo partido do que a vida lhe der,
  • Desenvolver uma determinação física e mental para suportar as dificuldades e desilusões da vida,
  • Aprender a identificar-se com o seu eu interior em vez das habituais formas de agir e de encarar as situações,
  • Aceitar que na vida existem mais coisas além do mundo material e mostrar respeito pela inteligência da vida.”

E com estas máximas vos deixo.

Um beijo :}**

2 comments:

Mácio Branco said...

É sempre um acordar para o real o falecimento de alguém, nós vivemos a vida de forma a não pensar na derradeira verdade que nos acompanha diariamente (cada dia que passa estamos mais próximos do fim).
Não é que encare de forma fatalista esta realidade mas devemos como bem diz dar importancia ao que de facto é importante e devemos menosprezar tudo aquilo que nos ofusca dessa caminhada.
Ainda no outro dia cheguei ao trabalho e informei os meus colegas de que gostava imenso de trabalhar com eles e que estava muito feliz por poder diariamente compartilhar com eles o stress e as chatices diárias!! Olharam para mim e disseram "Vai morrer é?! Que coisa para dizer logo de manhã!"
Eu disse que não havia horas certas para expressar as emoções que sentimentos e se gosto de trabalhar com eles deveria dizer. Ficaram com um olhar e notei que aquilo ficou a matutar na cabeça deles. No inicio desta semana foi a vez deles me surpreenderem com um" Você sabe que gostamos muito de trabalhar consigo?!"
Comecei a rir-me e percebi que afinal consegui mudar alguma coisa e se eles tiveram esta mudança comigo talvez com outras pessoas mais significativas na vida deles também tenham e este gesto implica muita coisa.
Por isso a beleza de viver é que podemos tocar as pessoas de tal forma que quando somos chamados para a derradeira viagem a nossa lembrança irá ficar para sempre na mente daqueles que conseguimos "tocar" e isso é que é a eternidade.
Que este momento de reflexão seja acompanhado de hamornia e equilibrio :-) Até breve :-)

daisy@UW said...

Viva, Marcio!!
ri-me imenso com o seu comentario, Obrigada! :-D
estou a ver a cara dos seus colegas quando lhes disse aquela frase. A resposta "vai morrer" 'e tipica - as pessoas nao estao nada habituadas a este tipo de atitudes, infelizmente!
'E com os nossos colegas de trabalho que passamos uma grande parte da nossa vida e todos no's fazemos um esforco para que tudo corra bem, pois todos somos diferentes uns dos outros.
E estas coisas tocam-nos ca' dentro e olhe que eu acho que tem bons colegas, porque nao estou a ver muita gente a 'admitir' que tem esse tipo de sentimentos la' dentro.
A maior parte das pessoas tem muito pouca nocao daquilo 'e, daquilo que sao.

Por aqui tudo indo com Harmonia :), principalmente porque acho que a alma do Dan estava pronta para deixar o corpo, do ponto de vista espiritual.

Mas este caso fez-me pensar pela sua rapidez.
Fui investigar o Cancro do Pancreas - o mais mortifero da actualidade, pois so' 'e descoberto quando esta' num estado bem avancado. No inicio, quando se comeca a desenvolver, da' uma leva indisposicao, mas isso toda a gente tem. Esta indisposicao nao chama a atencao. E depois prossegue silenciosamente.
Dos casos diagnosticados com Cancro do Pancreas, so' 5% 'e que se salvam e destes 5%, a maior parte morre dentro de 5 anos, isto porque as pessoas ficam diabeticas e comecam a surgir problemas graves devido 'a ausencia do pancreas no organismo. Nao se consegue substituir este orgao.
O nosso corpo 'e uma maquina perfeita e esta' tudo interligado!
Apostar na prevencao 'e, de longe, a 'unica e melhor solucao.

Ate' breve :}**