23 March, 2009

Na cadeira do dentista - parte II

hi
[Ca' estou eu de volta 'a Saga dos Dentistas!]


--> Empadinhas de Tofu com Tomate Cereja :)
(pareceu-me adequado colocar umas 'entradas' neste 'post')


Depois daquela 1ª vez nas Urgências da Escola de Medicina Dentária, e depois de ter ficado com a sensação que o caso era grave, começou um longa busca por um médico que me fizesse um tratamento de canal (root canal procedure), que aqui é encarada como um cirurgia, no mais amplo sentido da palavra, de tal modo que um dentista normal não faz este tipo de tratamentos. A especialidade designa-se por Endodontics.
O mais engraçado é que, sensivelmente, na mesma altura, a comunicação social (principalmente os jornais online que leio) publicaram um caso que começou como o meu e que teve um fim trágico: uma criança, de familias mais pobres teve um infecção num dente que não foi tratada, pois a familia não tinha dinheiro para isso, e acabou por falecer.
A bactéria causadora da infecção entrou na corrente sanguínea e instalou-se no cérebro da criança (o que é comum acontecer com as bactérias, por exemplo a salmonela, conheço alguns casos em que isto aconteceu, mas felizmente tudo acabou bem!). A criança começou a ter sintomas causados pela presença da bactéria no cérebro, e quando ela foi diagnosticada, a área infectada era enorme! Foram feitas várias operações ao cérebro e a criança acabou por não resistir e morreu.
O que começou como um simples infeccção dentária, levou uma criança à morte e adicionou à dor da perda uma divida monstruosa ao hospital por conta das intervenções cirúrgicas ao cérebro.
--
Houve alguém que me perguntou uma vez: Susana, lá nos EUA é outra dimensão, não é? :-)
É mesmo, é mesmo outra dimensão! é tudo grande, para o bom e para o mau! As avenidas e as ruas têm milhas e milhas (terrestres) de comprimento, podem atravessar um estado de uma ponta à outra! As contas do hospital também são muito grandes! :-)
---
Uma colega lá do meu piso disse-me que estava bastante contente com o médico dela, o dentista normal, e resolvi experimentar e fiquei até hoje :-). Ainda por cima trabalha com o meu plano de descontos dentário, pois aqui, no estado de Washington não existem seguros de saúde dentários para individuais, só para grupos e empresas, então só pude arranjar um plano de descontos e funciona, garanto-vos!
Eles fizeram-me o diagnóstico do caso, tiraram-me varias radiografias, onde colocaram em cima de mim com um colete cinzento à frente (a proteger a parte do tórax, e barriga) bem pesado em todas elas, falaram comigo, explicaram-me a situaçao, como o dente estava, porque é que eu tinha sentido aquela dor forte que demorou muito tempo a passar, perguntaram o historial do dente e dos outros também e por aí fora :-). Nunca eu tive na minha vida tal coisa, mas... Gostei!!
Fiquei absolutamente fã do método de trabalho deles, tanto que voltei lá para fazer uma limpeza aos dentes , pois eles aqui dão muita importância à limpeza dos dentes, e assim que termina a vossa consulta não saem do consultório sem terem marcado uma limpeza! :-)

As limpezas são sempre consultas muito interessantes :-); a minha 1ª (só conto as primeiras, pois são sempre aquelas que mais dificilmente se esquecem, pois é tudo novo! ), acho que foi mesmo com uma médica (a 2ª já não foi), pois também existem as higienistas que são responsáveis por esse trabalho, e agora imaginem a cena: a médica com os utensilios na mão e o assistente do outro lado da cadeira, onde eu estava deitada, com a minha ficha na mão e a tomar notas de tudo o que a médica dizia acerca dos meus dentes.
O que me surpreendeu é que ela conseguiu identificar o tipo de material que tinha sido colocado em cada dente, mesmo que já não se utilize, e ia dizendo isso em voz alta, depois com aquele utensilio em forma de gancho picou as minhas gengivas para ver a reacção delas e ia dando um número conforme a reacção, e tudo a ser anotado. Uau!
No final deu-me os parabéns: Suséna, tem umas boas gengivas!
A limpeza foi feita com dois tipos de escovas (acho que uma é para polir, mas não tenho a certeza), a última tinha sabor a ananás :-). Saí de lá, como podem imaginar, com os dentes a brilhar! :-)
Na minha 2ª limpeza utilizaram sabor a côco, também foi bom!

Voltei lá, mais tarde, para um tratamento a sério, mas não de canal, só uma cárie, e esse também é digno de post - Parte III!

Até já. Um beijo :}**


5 comments:

Márcio Branco said...

Costuma-se dizer que um homem não tem medo de nada mas aqui me confesso que tenho um terror de ir ao dentista :-(
E este meu medo deve-se a uma muito má experiencia que tive com o meu 1º dentista, ou devo dizer 1º mecânico dos dentes que visitei!! Eheheheheh
Tinha uma carie num dente e ele simplesmente colocou uma broca na minha boa e sem anestesia fez o tratamento. Simplesmente horroroso!!! De dentista não tinha anda de mecânico tinha alguma coisa!!
Depois disso sou seguido por uma dentista que é simplesmente fantástica mas o terror continua.
Antes de ir a uma consulta já tremo 3 dias antes. Tenho que ir a um checkup usual no dia 7 de Abril e este post já me fez relembrar a minha fobia.
Que medo!!!!!!

Daisy said...

O Marcio nem sabe a minha saga com dentistas!
Eu tambem conheci um carniceiro (como eu lhe chamava) da mesma estirpe que o seu, todas as doentes diziam que ele era muito profissional e era Professor da Faculdade de Medicina Dentaria em Lisboa. Ate'ao dia em que, depois de arrancar um dente do ciso, fiquei uma semana doente, com uma infeccao na boca (tinha as gengivas 'as manchas brancas), muita febre, e a cara paralisada de um lado, muita inchada de tal modo que o meu olho quase que desapareceu. Disse 'basta!', nunca na minha vida tinha visto tal coisa.
Eu acho que escrevo estas coisas, porque as consultas ate' agora tem sido formidaveis, pagamos bem, mas o tratamento 'e mil vezes superior ao que temos em Portugal. Eles tratam-nos com respeito e carinho e nao ha' dinheiro que pague isto.
Espere ate' 'a 'ultima parte destas historias, a do tratamento de canal... em Portugal, perdi a conta de quantas consultas tive para tratar o dente que acabou por ser tratado aqui. Rios de dinheiro deixei eu la', mas tambem ja' nao 'e meu medico, eu achei estranho ir la' tantas vezes sempre por causa do mesmo dente.
A minha medica actual de Lisboa nao 'e ma', fala estritamente o necessario, mas nao espera o tempo que a anestesia demora a fazer efeito em mim, e quando comeca os trabalhos eu sinto tudo.....
E aqui nao, esperam 10 min, vem e picam com o gancho. Se eu senti ainda nao esta' na hora. So' quando eu nao sinto a picada 'e que comecam. Assim SIM! :)

Um abraco!

Daisy said...

Ah! e nao queria lembrar-lhe da sua fobia... quero 'e dar impulso 'as pessoas para elas lutaram para serem melhor tratadas nos dentistas, porque eles nao nos tratam bem, nao falam connosco, nao nos explicam as coisas, 'e sempre a aviar!
E nao pode ser!
NO dentista a dor nao tem que ser sentida, mas ela sera' muito mais intensa se fotmos tratados de modo impessoal e frio. E 'e isto que eu nao acho certo!
Tem que haver um lado humano neste tratamento.

Vai ver que dia 7 vai correr bem!
Se nao correr refile, diga o que lhe vai na alma, com respeito e educacao e vai ver que fara' a diferenca!

Boa Sorte! :)

Márcio Branco said...

Ehehehhehe,
Esta minha médica é "amorosa", fala imenso e usa anestesia como deve ser (ehehehehhehehe!), acho mesmo que fala demais porque estamos a falar e coloca questões e chega a ter de parar a limpeza dos dentes para que eu possa responder!!!
Felizmente já encontrei uma dentista digna desse nome, só tenho mesmo de vencer a fobia :-)
Mas a minha esposa teve uma situação bem grave com uma carniceira/mecânica que se intitula dentista, que ao tirar-lhe o dente do sizo arrancou-lhe parcialmente osso da base do queixo e isso provocou uma abertura interna entre o nariz e o queixo que se não fosse tratada com rapidez iria provocar a médio prazo um problema grave na estrutura dentária. A minha esposa teve de ser submetida a uma intervenção cirurgica hospital.
Por isso devemos escolher bem os dentistas porque depois quem sofre somos nós.

Daisy said...

Coitada da sua esposa, Marcio!
E eu que achava que o meu caso dos dentes do siso [fui ao dicionario ver como se escreve correctamente esta palavra :)] beirava os casos mais insolitos! O da sua esposa ocupa o numero 1 sem sombra de duvida! Isso sim, 'e traumatizante, nao 'e de admirar que tantas pessoas tenham medo dos dentistas. Bolas! O que deve ter sido. :(
Ainda bem que ja' passou, e que com certeza tem uma medica decente como a sua!
e por falar na sua medica.... por acaso ela nao tem consultorio em Lisboa nao? :)