16 April, 2009

O Meu Diario, pagina 8.



Um dia destes, num momento de relaxamento profundo, enquanto pedia mentalmente e secretamente, para me ajudarem a encarar a morte de um modo mais pacifico, mais calmo, sem lembrar tanto a dor que 'e causada pela partida de alguem, situacao que acredito, no mais fundo do meu ser, ser altamente temporaria e nao vejo a morte como um fim, mas como uma transformacao ou mudanca de estado, de volta ao estado de onde viemos, o estado Espiritual, tive este pensamento que muito sentido fez para mim:

"A morte 'e como um retiro espiritual.
Imagina, Susana, que a certa altura da vida, um familiar teu te comunica que vai fazer um retiro. Vai para a montanhas longinquas do Tibete. Ele precisa fazer isso, sente que 'e para o bem dele. Sabes que nao vai haver comunicacao, nao ha' telefones, nao internet, os correios nao chegam la'. Vivem unicamente la', com aquilo que a Natureza lhes da'. Tu confias nesse familiar, sabes que ele precisa deste retiro. Um dia tu tambem vais retirar-te e juntar-te a ele. E la', nas montanhas longinquas, poderao rever-se outra vez. Deixa-o partir.
E como nao chegou a tua hora, vive feliz ondes esta's, porque tens a certeza de que ele estara' bem."

No comments: