29 April, 2009

Orlando :)

Que dia é hoje? :)
hoje é 4ªf, dia de publicar no blogue!! - isto é para ver se agarro uma rotina de escrever e manter este meu projecto de pé, e a meio da semana parece-me bem, porque aos fim-de-semanas quase nunca tenho tempo para preparar algo interessante para pôr aqui :)

Então, venham comigo! venham comigo até Orlando, no estado da Florida.
Vamos viajar no tempo até Abril de 2008, há precisamente um ano estava eu lá, na conferência sobre Furacões e Meteorologia Tropical da Sociedade Americana de Meteorologia (AMS), para passar uma semana muito boa!

--
fotos? onde estao? existem? sssssiiiiiiiiiiiiiiiiimmmmm ..... estao la' no Cantinho das Recordacoes! :)
--

Esta conferência foi uma conferência da qual tinha ouvido falar desde que cheguei aqui a Seattle: o meu orientador vai sempre e mesmo não estando em Seattle nessa altura (ele estava em Zurique) aconselhou-me vivamente a ir, a apresentar o meu trabalho e mesmo estando longe, disponibilizou-se smepre para me orientar com a apresentação.
Sim, porque foi mesmo uma apresentação oral! Foi um teste e tanto! e eu, com a minha escala de apreciação muito estreita, isto é, sendo exigente comigo mesma, posso dizer-vos que consegui superar todos os meus medos e fui em frente.
Quando me registei para a conferência, registei-me como comunicação oral, mas a conferência é tão concorrida - para vos dar uma ideia, todos os autores dos artigos que tenho vindo a ler para o meu trabalho estavam lá!! querem maior honra que esta ? ;) - que me colocaram como poster.
Fiquei triste.
Queria muito, muito, apresentar o meu trabalho oralmente para uma audiência de qualidade, queria ser capaz de ultrapassar os meus próprios obstáculos, as minhas próprias limitações, de falar, explicar, discutir, clarificar o meu tema numa língua que não é a minha língua natural, num curtíssimo espaço de tempo. Queria vencer os meus medos, queria saber se a minha estadia aqui estava a dar resultados.
Foi uma 'recuperação' lenta, mas lá me conformei.
Se aconteceu assim, por algum motivo Divino foi e vou acreditar.
2 dias antes da viagem para Orlando, fui buscar o poster e quando voltei tinha um email da organização que dizia, em 3 linhas, que tinha havido uma desistência e que eles me tinham seleccionado para apresentar. Queriam saber se eu aceitava.
Se eu aceitava???????? claro que SIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIMMMMMMMMMM! sim, sim, sim, sim, sim!!!! mil vezes SIM!!
Fiquei num tal estado de excitação que tive que ir arejar umas boas horas, não conseguia ficar quieta nem parada e a minha concentração para trabalhar tinha apanhado o Expresso para o Espaço! no sentido literal! :-D
Quando voltei a mim mesma entrei em 'stress' por causa da apresentação, mas como já tinha o poster, nem foi muito difícil.
Valeram-me muito os conselhos do meu orientador, que via electrónica me ajudou a orientar a apresentação e a cumprir o tempo de 10 minutos para falar, mais 5 de discussão.
10 minutos é um desafio, garanto-vos!

Tudo preparado e aí vou eu!
A chegada a Orlando foi deliciosa. Sabem porquê? imaginem lá..... estavam umas temperaturas tão quentinhas! deixar o frio e a chuva de Seattle por uns tempos e sentir o calor e o Sol na pele foi muito bom. Estava muito necessitada de Sol!

O hotel ficava na International Drive, apanhei aquelas carrinhas vans que levam as pessoas directamente aos sitios onde elas estão hospedadas.
O hotel era Espectacular, cheio de palmeirinhas, piscinas, relva e ..... lagartixas! Muitas lagartixas!
Vocês sabem que quando cheguei ao hotel, fui buscar a chave e um rapaz veio buscar-me com aqueles carros de golfe e levou-me até à porta do meu quarto. Muito simpático e muito falador. Coloquei as minhas malas, troquei de roupa e saí para explorar o espaço. Queira sentir o Sol.
E estou a andar, os meus olhos ainda meio ofuscados pela luz solar começaram a captar movimentos muito rápidos no chão, pareciam sombras que desapareciam. Durante uns minutos não consegui processar bem a informação do que estava a acontecer até que de repente se fez luz na minha cabeca e eu parei.
Parei e olhei bem para o chão.
E lá estavam elas ou eles, as lagartixas. Eram da cor do chão, confundiam-se com o chão, por isso é que eu só via sombras a desaparecer, elas já lá estavam quando eu passava. Assustavam-se e fugiam.
Houve uma vez que estava a tentar fotografar uma quando um rapaz aparece. Só levantei a mão para ele parar e não fazer barulho. Ficou quieto como uma estátua! :)
E... consegui fotografa-la.

Até ao dia da apresentação não consegui sair muito para explorar a zona. Estive sempre muito empenhada em ensaiar e a controlar o tempo. Só relaxei mesmo depois do evento.

Orlando é uma cidade turística.
Não cheguei a conhecer bem a cidade, pois a downtown ou a baixa não ficava perto da zona do hotel. O hotel estava localizado na avenida dos hotéis, se assim posso chamar, na zona mais turística que dava acesso à Disney World, ao SeaWorld, ao Discovery Cove e afins. Existe um autocarro especial que faz a ligação entre todas estas atracções e os hotéis.

A minha primeira dificuldade foi em comer.
Andei que me fartei, com um mapa de restaurantes na mão, à procura de um que servisse um prato que fosse vegetariano. Nada! Nicles, rien de rien! zero!... ai... que saudades de Seattle! :)
Tudo o que via nos menus era carne, carne, carne e peixe = caranguejos, santolas, lagostas e afins. Estou feita! pensei eu.
Depois de uma grande volta, resolvi entrar no que estava mais perto do hotel e que não tinha o menu à entrada e falei com as senhoras e expus o meu problema. Disseram-me logo que não conheciam nenhum restaurante vegetariano na zona. Oooh God!
mas dispuseram-se a ajudar-me, falaram com o 'chef' do restaurante que preparou umas espetadas vegetarianas para mim, no churrasco!
Quando eu vi o tamanho das ditas... percebi logo por que é que eu já tinha visto mais pessoas com excesso de peso do que todo este tempo de estadia em Seattle.
Posso dizer-vos com toda a tranquilidade que os americanos comem muito!
É verdade, eu já comprovei este facto!

Passou-se a apresentação que correu bem, cumpri o tempo e respondi às perguntas, umas das quais feitas por um antigo aluno de doutoramento do meu orientador e que é Professor em Miami e com o qual tive o gosto de conversar descontraidamente no jantar 'oferecido' pela sociedade, nessa noite. Excelente pessoa.

No dia seguinte, com o itinerário já estudado rumei ao Sea World.
Ou era o Sea World, com os golfinhos, a Shamu e mais vida marinha ou a Disney World. Eu escolhi o Sea World. A razão principal é porque tenho passado muito tempo da minha vida confinada a um gabinete, em frente a uma máquina eléctrica a tentar compreender a ..... Natureza :).
Desta vez eu queria estar perto dela, perto dos animais, sentir uma outra energia, queria sentir vida em vez de ilusão ou histórias de encantar.
Em 2º lugar, a Disney World é composta por 4 mundos e não vos vou dizer o preço de cada mundo porque é outra hstória de encantar ;) .

Foram horas muito boas passadas no Sea World.
A experiência que guardo no coração aconteceu na Nursery dos Golfinhos, na maternidade. Nessa piscina, as mães golfinhos dão 'a luz e acompanham as crias, juntamente com outras mães golfinhos ate' elas terem uma determinada idade. É lindo vê-los saltar!
Quando lá cheguei, as tratadoras estavam a dar-lhes de comer e as pessoas estavam um pouco chegadas a elas para conseguirem vê-los. Depois dispersaram-se e eu fiquei ali mais à sombra. Esperei uns bons minutos, pois o som das pessoas na ponta oposta atraía-os.
E de repente.... apareceu um mesmo à minha frente!
Ficou ali o que me pareceu uma eternidade!
O meu coração disparou e eu estava profundamente dividida em apertar o botão da máquina fotográfica e falar com ele/ela! :)
Fez que sim com a cabeça várias vezes, disse-me adeus com a barbatana, chapinhou e foi à vida dele.
Como eles dizem aqui: this made my whole day!!!

O Sea World é enorme, seguiu-se o show das orcas, muito bom também.
É possível observar as orcas e os golfinhos nos tanques, embora eles não nos vejam porque os vidros são espelhados, o que significa que eles vêem-se a eles próprios dentro das piscinas e a nossa presença não os perturba.

E fiz festinhas num golfinho!! hehehehe a pele deles parece-se com uma borracha humida. Sao tao brincalhoes!

Só não consegui ver a parte dos tubarões. A fila para entrar era tão grande que não percebi bem onde terminava!
Havia muitas seccções onde se podia comprar comida para alimentar os animais, como no caso dos golfinhos e dos leos marinhos. O problemas dos leoes marinhos é que as garças também lá andavam e também gostam de peixe.... roubam a comida deles. Safadas!

Depois deste passeio ainda tinha mais coisas em mente para fazer, mas fui invadida por uma vontade enorme de me espreguiçar ao Sol e voltei para o hotel. Passei as últimas horas do dia na piscina e ao Sol. Experimentei a hot tub, com aqueles jactos de água muito quente, a temperatura era de 104ºF dentro da piscina que estava a céu aberto e que curiosamente não estava lá ninguém nessa tarde.
Soube-me que nem ginjas! Até parece que estava de férias :)

Aquilo que ficou por ver e que merece um retorno a esta cidade foi o Discovery Cove, que fica do outro lado do Sea World. 'E um projecto em que as pessoas passam umas horas dentro da piscina com os golfinhos, nadam com eles, tem contacto com eles, depois de terem instrucoes e formacao com os tratadores. Alem dos golfinhos que deve ser uma experiencia e tanto (!!), podemos estar com determinadas especies de aves, mergulhar nas cascatas e ver os recifes de corais. O preco disto ate' nem 'e muito elevado comparado com os mundos da Disney World e comparado com a experiencia e recordacoes que ficarao para sempre dentro do nosso coracao.
O Discovery Code 'e algo que devera' valer muito, muito a pena!


Um beijo e inté ao próximo sobre... uma miscelânea de coisas, no tempo e no espaço! ;)

3 comments:

Márcio Branco said...

Ora boa tarde :-)
É sempre bom regressar para ler post´s super interessantes e como tenho estado ausente foi muito animador cá voltar e ver tanto post por ler :-) Ehehehehe, continue a escrever sim?!
Interagir com animais é muito gratificante, talvez dos melhores momentos que já vivi foi quando ofereci à minha esposa uma interacção com golfinhos no Zoomarine de Albufeira em que ela teve a oportunidade de estar 30 minutos dentro de água com golfinhos, a perceber a dinamica deles e a conviver com aqueles seres tão especiais e eu tive também a oportunidade de estar perto deles (não em interacção) e é algo de extraordinário sem dúvida.
Todos os lugares onde possamos conviver com animais são dignos de visitar.
ATé breve :-)

Daisy said...

Viva Marcio!

'E bom te-lo de volta :)!
Eu nao sabia que o Zoo Marine de Albufeira fazia isso! ja' lhe vou enviar um email a pedir mais novidades.. isso 'e um excelente presente de anos para alguem que eu conheco bem e que 'e absolutamente fa da vida animal!

Ate' ja' ;)

Márcio Branco said...

Boa noite :-)
Hoje não consigo responder ao seu mail mas amanha envio-lhe todas as informações que precisa para oferecer a minha prenda de sempre :-)Até amanha e boa segunda feira (ou aí ainda é domingo?!)
É que aqui o Domingo já terminei, ehehehehhe, é bom saber que o domingo ainda continua para alguém :-) Ehehehehehehhe