31 August, 2009

Cooking Event: Malaysia :)

[este post vai ser escrito totalmente em Ingles para dar a minha contribuicao para o evento Vegan Word - Mundo Vegan - Receitas da Malasia]

****

Hello everyone!

this is my 1st post.... in English!
I'm very excited, let's see how it goes ;)

Here it is my contribution to the event It's a Vegan World: Malaysian, hosted by Holy Cow!.



This is my 2nd contribution to these type of events. My 1st one was for the Fat Free Vegan blog and its' here (in Portuguese).

This time, the featured country is Malaysia.
I must confess I never had Malaysian food in my life... shame on me! :)
So I thought that it would be a terrific challenge to cook something that I don't know anything about, never had in my entire life, but assuming that the results would have to be very tasty and they would bring me lots of joy!
There was only one thing that was making me nervous about it: usually my 1st cooking experiences are not that great :) - writing down "not-that-great" is being really nice to myself! :)
Nevertheless, I never give up hope, so there I was, in front of my kitchen counter top, with my apron on (a must-use when I'm in the kitchen cooking, I'm crazy about them!) and all the ingredients ready in front of me.

After 'googling' for a while, I decided to try two recipes.
The 1st one was non-vegan so, like Vaishali uses to say, I veganized it!
The original recipe is Mango Chicken Curry, and its vegan version may be called
Mango Tofu Curry.
This Malaysian recipe caught my eye because it's full of color and it has fruit in it. Mango, Pineapple and related fruits give an exotic look to our dishes which, by the way, I adore!
So, I thought, this was a great one to start. It's very simple and easy to make, I followed every step, and the result was really good.
I served it over plain cooked brown rice. A delicious meal!

Some pictures:





The 2nd one was the Eggplant Tofu - yes I'm tofu lover, it's so versatile! But the main reason to make this dish, surprisingly, was not the tofu, it was the eggplant. The other ones in this webpage were very appealing as well, I absolutely love cauliflower and fried rice with vegetables, but I already know these flavors, and I wanted to try something new.
Eggplant is a vegetable that, if I remember correctly, I only had here in the US (it's not the only one though: celery, green onions and others are also on the list).
Back in Portugal, we have, of course, eggplants available, but it was not common in my mom's cuisine and there aren't plenty of recipes that call for eggplant.
The typical Portuguese cuisine, which the Portuguese people are really proud of, is highly non-vegan and don't rely to much on vegetables - the vegan/vegetarian/macrobiotic community is small, but the good news are that we're getting bigger, hooray!
Except for the soups, which are a very traditional dish there, it's not a healthy food regime and there is a plethora of health issues... that was my main reason for a change and to start to bring more health into my body.

The 1st time that I tried eggplant was... okay. I didn't fall in love with it, but since it has a lot of nutrients that promote good health, I decided to include it in my regime. One of my mom's detoxifying juices include a whole (peeled) raw eggplant and it's good (after years of talking about how important is our food regime to the health of every single cell in our bodies, my parents finally decided to listen to me and started a plan to cleanse their bodies and to eat more healthy food!), the seeds are the only thing that still puzzles me, but I will get there :).

So, the Eggplant Tofu is easy to make, the tofu is deep fried as well as the eggplant.
I used toasted sesame oil for that, and to help the body to digest something that was deep fried (deep frying is not a very healthy way of cooking ingredients) I served this dish over plain cooked brown rice and turnips cooked-in-vapor (this vegetable is very famous in my home country and I absolutely love it!) as a side dish.
The other option to the side dish is grated raw turnips or daikon. Be aware that, when they are eaten raw, they have a kind of spicy flavor. This is not, probably, a Malaysian habit, forgive me for that :) it was more my way to turn this meal into a healthy one.

Some pictures below:





For the month of September, the country featured is India! :)
What do you think about giving your contribution to this one? India cuisine is sooo tasty!
Let's do it!

Happy Cooking! :)

19 August, 2009

Um pouco sobre as ferias - parte II

[afinal esta historias tem 2 partes! sera' que a vontade de escrever voltou? :) ]


O destino final era S. Francisco.
Nao sabia falar ingles.
Curiosamente ficou sentada ao pe' de mim, ela 'a janela e eu no corredor. :)
A viagem correu bem.
Quando aterramos, esperei por ela - atitude que a deixou visivelmente contente e saimos as 2. Um dos assistentes de bordo deu indicacoes, sobre uma cadeira-de-rodas, ao motorista do autocarro que nos levou ao terminal, e la' fomos as 2 a conversar ate' o autocarro chegar ao terminal.
No terminal, um assistente esperava com uma cadeira-de-rodas, e la' fomos os 3 (o assistente fez sempre questao que eu os acompanhasse por causa da lingua) em passo super acelerado (a cadeira tinha rodas e eu tenho pernas!) para o outro terminal, o dos voos internacionais.

E aqui a coisa complicou-se!

Tivemos que apanhar outro autocarro, para nos levar ao nosso terminal de embarque, e quando saimos do autocarro nao havia nenhuma cadeira-de-rodas 'a nossa espera.
Perguntei-lhe se ela conseguiria aguentar o caminho e ela respondeu que sim, que achava que sim. Eu comecei a ficar preocupada.
Andamos um bom bocado e chegamos 'a seccao do controlo de passaportes. O problema 'e que o numero de balcoes disponiveis para o controlo era imensos e quase todos vazios, excepto uns la' no fundo do corredor.
Olhei para ela e o esforco em andar ja' era visivel. Perguntei a um seguranca qual era o balcao a que nos deveriamos dirigir. Ele indicou-nos o errado. E assim que passamos o controlo do passaporte, estavamos literalmente no caminho para a recolha das bagagens. Percebi logo o porque dos 'ultimos balcoes terem um fila grande de gente: o pessoal que tinha outros destinos que nao o de Londres, tinha que fazer o controlo nesses balcoes. Ainda procurei na minha memoria para me tentar lembrar se vi algum aviso, mas esta procura revelou zero de informacoes acerca disto.
Nao tivemos outra alternativa, depois de eu falar mais uma vez com uns segurancas na 'area das bagagens, senao sair e voltar a entrar. Isto significa: voltar a fazer o check-in novamente.
Mas desta vez, pensei eu, vamos directamente 'a area da seguranca e do raios-X porque ja' temos os bilhetes connosco, o check-in foi feito em Lisboa.
Assim que mostramos o bilhete, tivemos que voltar mais uma vez para tras, por causa do bilhete da D. Beatriz ('e o nome dela), que tinha que passar pelo check-in novamente, nao era um bilhete electronico como o meu.
Novamente na fila para o check-in, mais a fila para o raios-X e seguranca.
Foram momentos bem tensos, porque ela devia sentir-se tao perdida (falava muito pouco e agarrava-me fortemente o braco e eu repeti vezes sem conta "nao se preocupe D. Beatriz, vai tudo correr bem!") que nao via as filas de pessoas, nao sabia onde era para esperar e desatava a andar sozinha e a passar 'a frente de toda a gente.

Depois de tudo isto, estacionamos em frente dos monitores para ver a "gate" do voo dela, pois ela sairia primeiro que eu. Infelizmente ainda nao havia essa informacao disponivel, faltava 1h30m para o voo dela.
Olhei para ambos os lados e apercebi-me da imensidao daquele terminal. Ao lado dos monitores estava uma planta dos diversos sub-terminais e assustei-me.

Olhei para ela, e ela ja' estava, claramente, em sofrimento, as olheiros do cansaco e do esforco de estar tanto tempo em pe' eram evidentes!

Felizmente, nem tudo 'e mau, ha' sempre uma saida, vi um balcao de informacoes da BA, mesmo ali ao pe'. Perguntei-lhe se ainda conseguiria ir ate' la', respondeu que sim, e chegando la' pedi uma cadeira-de-rodas.
O rapaz foi muito simpatico, fez os telefonemas que tinha que fazer, viu o bilhete dela, confirmou a cadeira-de-rodas, mas ... tinhamos que ir ate' "nao-sei-a-onde" e esperar la'. Quando ele disse isto, eu pensei que o tal balcao central a que ele se referiu fosse "ja' ali", mas curtas distancias em terminais de aeroportos 'e um conceito que nao existe, principalmente para quem nao conhece, nao fala a lingua, esta' "em dor" e emocionalmente em baixo.

So' descemos as escadas rolantes, para depois de uns 5 minutos voltar para tras, e eu com o meu ar "severo" virar-me para o mesmo rapaz e dizer, no meu Ingles-a-Portuguesado, que nao iamos a lado nenhum, porque a senhora ja' estava bastante mal, a cadeira-de rodas era coisa da qual ela deveria usufruir e no's iamos esperar ali pela cadeira.

Ele, olhou-me com um olhar serio de respeito, fez novos telefonemas e respondeu: "Entrem por favor, sentem-se, descansem, comam qualquer coisa enquanto aguardam pela cadeira."

Entrem?


Desviei a cabeca para ver o que se passava atras deste balcoes, e dou com, nada mais nada menos, a area VIP da BA. "Invitation only" dizia logo 'a entrada. Um mundo 'a parte, totalmente.

A cadeira demorou uns 5 minutos, foi so' o tempo de ela se sentar e de nos organizarmos.
Falei com o assistente, ele viu o bilhete dela, e assegurou-me que a ia deixar na gate do voo dela.
A despedida foi dura. Ela muito aliviada e muito contente, visivelmente emocionada, agradeceu-me do fundo do coracao, disse que eu era o anjo dela e eu na brincadeira respondi que os anjos sempre se encontram e existem de verdade. So' temos que acreditar que quando precisamos de ajuda, ela vai vir! vem sempre!
"Vou rezar por si, Susana!" disse ela com os olhos cheios de lagrimas. E eu... nao me contive enquanto dizia adeus.

Umas quantas respiracoes profundas e abdominais (santo yoga!) para voltar a ser eu :) e consciencializar que eu tinha ficado na area VIP. Estava cheia de fome, precisava de ir 'a WC. Vou aproveitar, aqui devem ser mais limpas. De facto, muito mais limpas, muito amplas, com um lavatorio em cada casa-de-banho e com dois tipos de gel para lavar as maos, um cremoso e outro em gel.
Depois?... bem, depois aproveitei a recompensa pelo facto de ter ajudado alguem e ter ficado ali, servi-me de comida, de bebida e sentei-me a apreciar a vista que a sala VIP tinha, misturada no silencio, elegancia e educacao das pessoas que povoavam aquele espaco.
Para finalizar, dirigi-me 'a seccao dos cafes, onde as maquinas faziam tudo o que no's quisessemos beber, e "fiz" um cha' para mim.
Sai' para me dirigir 'a minha gate e voltar ao mundo nervoso que sao os terminais dos aeroportos, onde se assiste a tudo.

Ena! este foi grande!! :)
acho que ainda vou escrever uma parte 3, resumindo os eventos "que-ficaram-para-a-memoria" nestas ferias. ;)

FOTOS?
nao sao muitas nao.... a minha maquina tem a lente ... grrrrr....grrrrr...arggggghhhh.... adivinham, nao 'e? :D

Estao la' no Cantinho das Recordacoes.

Estou a pensar em colocar slideshow nos "posts" em vez dos albums no lado direito, o que acham?
Eu acho que 'e uma ideia gira, estou a pesquisar sobre isso ;).

Um beijo :}**

17 August, 2009

Um pouco sobre as ferias :)


um pouco porque... a minha vontade para escrever ainda 'e pequena!
Valha-nos Deus! nao sei o que se passa comigo :) alguem explica?

Como vcs podem ver tenho escrito muito pouco.
Antes era por um motivo fortissimo: reformei o meu Toshiba de 7 anos. 7 anos!!! sem um 'unico problema - foi um companheiro e tanto!
Vim para Seattle sem computador e foram muito dificeis os dias ate' me decidir ir 'a loja comprar um novo.
E posso escrever aqui o meu pensamento enquanto assinava o recibo da compra:
"Bye bye Win.... Helloooooooooooo Mac!!!"
hellooo Mac, hellooo Ipod Touch (promocao), helloo impressora (gratis tambem com a promocao), resumindo.... Hellooo Mac family!
Agora 'e oficial, faco parte desta familia! :)

E como tudo o que 'e novo, ainda estou a levar o meu tempo para me habituar ao sistema, mas digo-vos que 'e um sentimento maravilhoso poder abrir um terminal e correr os meus programas sem ter que instalar rigorosamente mais nada! Iupiiiiiii!
E, sem falar da internet, porque essa ja' vcs sabem como 'e.

E, com o novo portatil, o entusiasmo pela escrita cresceu um bocadinho.
O Sol a brilhar la' fora tambem da' logo outro animo, por isso, depois de um dia de trabalho e com resultados produzidos (outro hooray!), resolvi que, deveria, pelo menos, comecar a escrever sobre as ferias.

O mais interessante das ferias sao sempre as viagens. As bicas, os peixes grelhados, a familia, os amigos, a praia, nada disso 'e tao importante como o acontece nas viagens. 'E que estes deixam-me em estado de graca, as viagens "acabam" comigo, alias acabam com qualquer pessoa normal que nao consiga dormir.
A viagem de Seattle-Londres-Lisboa foi muito cansativa. Afinal sempre sao 17h em transito. Sem dormir. O mais engracado foi estar em Heathrow 'a espera do voo para Lisboa: tudo animado e bem vestido e duas "aliens" la' sentadas com ares de "mortas-vivas". Coitadas - eu e uma rapariga, claramente, americana! Ainda por cima a luz exterior era fortissima e eu comecei a ficar nervosa com o facto de poder adormecer a serio (os olhos nao aguentavam tanta luz e estavam constantemente a fechar-se).
Assim que cheguei a Lisboa, passou tudo! Isto eu acho impressionante - estou em casa!! :)
O ponto positivo desta viagem (alem, claro, de ter chegado sa e salva a Lisboa) foi mesmo o percurso entre Seattle e Londres. Passamos o Canada, sempre em direccao ao norte e subimos acima da linha da noite, o que significa que vimos o por-do-Sol e logo a seguir o nascer-do-Sol. Camadas de laranja e vermelho a colorirem o ceu, Lindooo!
Tive a sorte de ir do lado do aviao que pode testemunhar esta maravilha da Natureza, o casal alemao que seguia ao meu lado fartou-se de tirar fotografias.

A viagem de Lisboa-Londres-Seattle foi mais emocionante, no verdadeiro sentido da palavra "emocionante", pois meter lagrimas a cairem pelas minhas faces abaixo.
Quando fui renovar o visto, vi uma cena que me tocou.
'A minha frente estava uma freira, dos seus quase 60 anos. Baixinha, magrinha, acompanhada de uma outra senhora de uns 40 anos de idade. Estavamos na fila para passar pela seguranca quando ela meteu conversa comigo.
Ia visitar uma irma que mora na California ha' muitos anos.
Voltei a ve-la ja' dentro da embaixada, na sala de espera. Lembro-me de o senhor que nos atende e recebe toda a documentacao estar a explicar-lhe que agora 'e tudo feito pela internet, que ela tinha que ir ao website da embaixada e seguir todos os passos.
Coitada da senhora! Custou-me um pouco ver (ela tinha um ar totalmente perdido) e ouvir aquilo, ainda existe uma geracao que nao foi e nao esta' a ser preparada para os avancos da tecnologia. Sao os mais velhos. Parece que este mundo nao 'e para eles, que eles nao estao integrados. Foi esta parte que me custou.

Voltei a ve-la no dia da minha viagem para Seattle. Coincidencia (ou nao), marcamos a viagem Lisboa-Londres para o mesmo dia e para a mesma hora.
Aqui lembro-me muito das palavras de uma pessoa que muito estimo: "Susana, quando uma situacao vem ter connosco nao 'e por acaso. Temos que fazer tudo o que esta' ao nosso alcance para sermos bem sucedidos na missao que nos 'e confiada."
O Livro Conversas Com Deus, vol.2, fala disso mesmo, das dadivas que recebemos das pessoas e que vamos dar 'as pessoas.

Ela estava mesmo atras de mim na fila para entrar para o aviao, onde no's entregamos o bilhete. Meteu conversa comigo e eu reconheci-a imediatamente. Foi aqui, neste exacto momento, que eu soube que tinha uma missao em maos: ajuda-la.


Continua .... :)

13 August, 2009

Estamos a 13 de Agosto e ... Troveja!



e esta' frio e eu estou desolada com este tempo! My Goodness! :(
Depois de 3 dias consecutivos de tanto calor seguiram-se semanas de ceu nublado, frio e chuva!
So' pode ser do Aquecimento Global....

Sol, Solinho, Volta!!!! esta's perdoado .... :)

:}**