20 November, 2009

Situacoes Curiosas VI / Curious Situations VI

[this is (really!) a short post. Scroll down for its English version :) ]


Neste enorme vai-e-vem de coisas para fazer, para tratar e organizar (hoje, dia 1 de Dezembro, ja' foram enviados 15 caixotes para PT!) e que tem caracterizado as minhas 'ultimas semanas aqui (contagem decrescente - faltam 3 semanas e 3 dias!) ainda existe tempo e lugar para ocorrerem situacoes curiosas na minha vida.

Quem acompanha o blogue, sabe que ja' escrevi sobre varias situacoes curiosas que me aconteceram: com caes, no supermercado, com criancas, etc. Desta vez foi com um pintor, ou uma especie de pintor :).

Naquele Sabado, depois de deixar alguns caixotes no posto dos correios, andei mais uns metros para entrar numa loja de fotocopias e fazer copias de um livro com exercicios de meditacao para energizarmos o nosso coracao. :)
Estou eu a meio do trabalho, numa das maquinas fotocopiadoras, quando a porta da loja se abre de repente, e um senhor meio-calvo, dos seus 50 anos, baixo e com barriga, vestindo uma camisola de fato-de-treino e uns jeans, com 2 colares prateados ao pescoco e uns tantos brincos numa das orelhas, entra e em alto e bom som pergunta ao rapaz da loja se poderia utilizar a maquina que estava mais perto da porta, que, por acaso, era a que estava ao mesmo ao meu lado.
Assim que ele ouviu o "sim", comecou a fotocopiar uma folha, mas a delicadeza com que ele tratava essa folha chamou-me 'a atencao. 



Olhei e sorri. O meu sorriso foi amplamente retribuido e comecou uma curta conversa :).
Ele mostrou-me a folha, era um retrato de uma senhora.
Essa senhora tinha lhe pedido para fazer algo para ela, desenhar o rosto dela, e ele embarcou na aventura. Era um hobbie que tinha e demorou mais ou menos 1 mes para o terminar. Dizia ele, se nao fossem as cervejas a acompanha-lo, teria desistido! lol

Quando olhei com mais atencao para o desenho consegui ve-lo pelos olhos dele, consegui ver o esforco que foi feito e isso fez com que o retrato me transmitisse uma importancia que ia muito alem de pequenos rabiscos feitos com um lapis durante varias semanas.
Tudo me pareceu belo, harmonioso e perfeito.

E disse-o! Disse que estava um belo trabalho, porque estava!
No final e no meio daquela correria intrinseca dele, como quem quer terminar a tarefa a todo o custo, pagou as fotocopias e ao passar por mim disse baixinho: "is for you!" ('e para si!) e saiu, de rompante, tal como entrou.
Eu nao me apercebi logo e ainda consegui dizer Boa sorte. Quando voltei a olhar para a maquina e vi a fotocopia do retrato e corri para a porta e gritei "Thank you!" e ele , ja' do outro lado da estrada, disse adeus, sorriu para imediatamente se virar e partir no seu passo acelerado.

Eu fiquei num misto de alegria e incredulidade e observei o retrato por horas. Continua a parecer-me lindo. Vejam em baixo:


E um viva 'as situacoes curiosas que me acontecem!

Um beijo :}**



--------------
[ENGLISH VERSION]




My last few weeks (counting down 3 weeks and 3 days to leave) have been filled up with this on going back-and-forth of things to do, to take care of and to organize (today is Dec 1st and I already sent 15 packages to Portugal!) but, surprisingly, there is some time and place left to happen curious situations in my life.

Before I start to write down my posts in English, I posted many curious situations that happened to me, here in Seattle. Situations involving dogs, grocery stores, children, etc. All of them very peculiar and funny and for some reason that is beyond my understanding as human being, these situations were always meaningful to me, I felt like a superior force was acting on us and I always respect my feelings because they are my main guiding force and strength, some of you may call it intuition. :)

This time, the situation involves a man, more precisely, a painter.

In that Saturday, after dropping off some packages at the post office, I walked down the street a few feet to get in to a copies store, to copy a book with very cool heart meditations (and how to energize it) that I was reading at that time.
While I was doing this job, on one of the copy machines, the door of the store opened quickly and a short and half bald man in his fifties, with a beer belly, dressing a sweater and some jeans, a pair of silver necklaces and several piercings in one of his ears came in to the store, and asked out loud to the guy in the reception if he could use that copy machine, the one next to mine.
As soon as he heard Yes, he started to copy one sheet of paper, but something caught my eye: he was being very careful in a kind way to that sheet of paper. I looked at it, then I looked at him and smiled.
He smiled me back, almost instantaneously, like he was expecting my smile, my attention.Then a short conversation happened.
He showed me that sheet of paper: it was a portrait, the portrait of a lady.

Someone he met asked him to make a portrait of her and he said "Yes, I'll do it! " He has this hobby of doing not-so-big-deal paintings and it took him 1 month to finish it. He turned to me and said: fortunately I had some very good beers to help me out with this! :)
When I focused all my attention on the portrait, I could picture him doing it, I could picture all his efforts in making a very pleasant and smooth and real work.
The portrait seemed incredibly beautiful and harmonious. And I said it to him! I said what I was feeling.

When he finished, he run to the reception to pay for the copies, and made a very quick stop at my machine, where I was, and said whispering on my back "this is for you" and left.
I didn't realize what he left behind, so I just turn and told him Good Luck!
A second later, I looked down and saw the copy that he took for me and, in a impulse, I run to the door of the store and yelled "Thank you!", he was already on the other side of the street, he smiled and waved to me and disappeared a few seconds later walking in a very fast pace.

I went back in to the store to finish my job and my feelings were in a twist of joy and surprise and I stared at the portrait for hours that day. I still think it's beautiful!

See below some shots that I took:





A cozy hug for all :}**






16 November, 2009

Coconut Bliss!! yummy! :)

[scroll down to read to English version of this - not-so-short :) - story]


Existem muitas coisas das quais vou ter saudades e que sao 'unicas neste pais, que caracterizam esta sociedade, que fazem parte da cultura.
Uma delas designa-se por gelados :).
A variedade de gelados e dos respectivos tamanhos que aqui podemos encontrar 'e imensa! Bem adequada, claro esta', ao mercado onde esta' inserido - a procura 'e grande.
Nada que se compare ao que temos em Portugal, onde o mercado 'e mais pequeno e muito limitado, o que faz com que a variedade de gelados nao seja muita.

Quando aqui cheguei e ainda no auge do meu deslumbramento por tudo ter dimensoes bem maiores do que eu estava habituada, era uma excitacao ir comprar gelados ao supermercado: experimentei muitos dos sabores disponiveis para a marca Haagen-Dazs, sao prateleiras de sabores e em promocao, as mesmas embalagens (comparadas com Portugal), custavam $3!

Com o passar do tempo e ao 'refinar' - leia-se tornar mais saudavel - a minha 'dieta' comecei a nao achar tanta graca 'a quantidade de ingredientes que estes gelados normais levam, na minha opiniao sao demasiados ingredientes para algo que nao deveria precisar de tanto leite (varios tipos), de natas, e de muito acucar, fora muitos outros que nem 'e preciso mencionar.
E... deixei de comer gelados.

Cada vez que passava na dita seccao, la' ia espreitando para ver se consegui encontrar algo que valesse mesmo a pena, mas tudo era infrutifero.

Um dia, em que auxiliava uma aula de sobremesas rapidas, a 'chef' dizia-nos que os melhores gelados eram os da marca Ciao Bella, que so' se vendem em determinados sitios e o que ela trouxe era mesmo muito bom e nao me pareceu extremamente doce.
La' fui eu e comprei um de framboesa que continha (nunca mais me esqueci!) os seguintes ingredientes: framboesas, acucar e 'agua. Sao do tipo sorvete (sorbet), mas nunca eu na minha vida tinha comido um gelado que soubesse 'a fruta verdadeira e este garanto-vos sabia mesmo a framboesas!



04 November, 2009

Corn Maze!

[Scroll down to read the English version of this story :) ]


Corn Maze!
E perguntam voces: "Su, que raio 'e um Corn Maze?"
Boa pergunta, tive que ir ver ao Dicionario! LOL
Segundo o Dicionario Ingles-Portugues da Porto Editora :), maze significa labirinto, confusao e outras coisas que agora nao me estou a lembrar (o dicionario ja' foi enviado para Portugal, num dos muitos caixotes cheios de livros - acumulei tantos livros nestes 3 anos e meio, nem calculam!).

Em Outubro, Seattle fica um frenesim cor-de-laranja, mais ou menos :) - as aboboras e o milho invadem, literalmente, os supermercados e os mercados - de varios tamanhos, de varias cores, a lembrar a altura das colheitas, das colheitas de Outono!
'E quase impossivel nao participar disto e comprar meia duzia de aboboras (ou aquelas que conseguirem trazer) e fazer o que se puder com elas: eu ja' perdi a conta a quantas tartes de aboboras com especiarias (Pumpkin Pies) fiz deste que comecou o Outono propriamente dito.
A minha primeira desta 'epoca durou 1 dia e meio! :)

Mas a celebracao das colheitas (que termina no Dia de Accao de Gracas, o tao famoso ThanksGiving) nao sao so' aboboras (que tambem sao utilizadas no Halloween), o milho e outros frutos/legumes da 'epoca, significa tambem aventuras e visitas 'as quintas (farms) que cultivam estas delicias da natureza.

De entre os muitos programas que existem, a Dawn e uns amigos, convidaram-me para me juntar a eles no Labirinto de Milho - Corn Maze - no final de Outubro de 2008, na quinta The Farm, a norte de Seattle, no distrito de Snonomish.
Depois de uma pausa super rapida para nos abastecermos de comida no Blue Sushi, no U. Village, tambem servem sushi vegetariano :), partimos a todo o ga's para norte, pois tinhamos que la' estar 'as 18h00 e ja' estavamos bem atrasados. A D. tratou de reservar ('e necessario) um lugar para o nosso grupo e, pelo sim pelo nao, telefonamos a avisar que estavamos atrasados.

Foi gracas aos GPS da Dawn que la' chegamos, porque nao foi facil dar com a quinta.
Ja' era de noite quando estacionamos o carro na quinta e nos equipavamos com roupas quentes e lanternas para poder explorar o labirinto de milho sem nos perdermos.
Pagamos $10 dolares cada um na recepcao, e la' fomos no's e outro grupo para o tractor (!) que nos ia levar 'a 'confusao'.
Foi a minha primeira vez e gostei bastante, 'e um programa diferente e o pessoal que foi era todo bem disposto e muito bem-humorado!