15 March, 2010

Para o Dia do Pai.

e porque o Dia do Pai está mesmo ao virar da esquina, dedico este post ao que já são, aos que querem ser, aos que querem voltar a ser, mas em especial a todos os homens, porque acredito profundamente que quer pai ou ser mãe começa muito antes da gravidez propriamente dita.
 
Este vídeo chegou ao meu conhecimento quando os meus olhos percorriam, mais uma vez, as mensagens do Fórum Bionascimento.
De há uns anos para cá, ando numa vontade incontrolável que a minha mente racional não consegue explicar, de me aprofundar sobre a gravidez e o parto. Neste momento, depois de tudo o que já li, escrito por médicos obstretas, desde o Frederick Leboyer (li todos os livros dele!), aos artigos do M. Odent (livros a caminho),  ao F-A-N-T-Á-S-T-I-C-O livro da médica Australiana Sarah  J. Buckley: "Gentle Birth, Gentle Mothering", cujo o percurso é incrível (teve 4 filhos em casa, em nenhum deles fez ecografias e no último nem testes fez), editado em 2009, que me acompanha sempre, e que, ao longo de mais de 300 páginas descreve TUDO acerca deste Estado Divino, com referências científicas, inclusivé descreve pormenorizadamente os efeitos das drogas e ecografias tanto na mãe como no bébé, enfim um MUST-READ para todos, fora todos os testemunhos de mulheres que escolheram a natureza como modo de trazer ao mundo os seus filhos. Tem sido uma construção na minha cabeça, no modo de viver e ver o mundo, mas principalmente de estar mais próxima e usar os poderes que a Natureza me deu, quando me fez mulher: parir.
Eu sei quando tudo isto começou: quando percebi que a minha geração está a "induzir e a cesarear" bébés. Foi esta questão, o porquê de disto estar a acontecer, que acordou o bichinho da investigação e não parei mais, até hoje.

Embora, não faça parte do âmbito deste blogue (se quiserem mais informação, têm muitos links no "Cantinho da Maternidade", coluna direita do blogue, um pouco mais abaixo) o momento de ser pai, o momento em que o homem se consciencializa que SOU PAI, é igualmente Divino e muito subvalorizado pela sociedade em que vivemos e que Nós próprios criamos, todos os dias.

Houveram coisas que me emocionaram muito neste filme. Invadiu-me uma grande agonia com os relatos e imagens. Mas vale muito a pena!
Está num Inglês rápido, é preciso alguma concentração, mas acho que é retrato fiel do que se passa. É a realidade, em muitos, mesmo muitos locais. 
E para, todos nós, podermos reflectir mais e poder ter uma participação mais profunda desde o primeiro momento de vida extra-uterina dos nossos filhos, aqui fica:





Mais informações em The Other Side of the Glass.


With Love :}**

2 comments:

Andreia said...

Neste mes de Marco de 2010, Obama tambem foi um pai para a nacao America. Pois conseguiu assinar o tratado de direito de saude basica para todos. Impressionante, nao!

Daisy said...

Sem dúvida, Andreia, sem dúvida!

bjinhos!