08 May, 2011

De qualquer modo ...

[9 de Novembro de 2010, Lisboa, depois do pôr-do-Sol]


****

As pessoas são muitas vezes insensatas e egoístas:
perdoe-lhes de qualquer modo.
Se é honesto, as pessoas podem enganá-lo:
seja honesto de qualquer modo.
Aquilo que demorou anos a construir, alguém pode destruir de um momento para o outro: construa de qualquer modo.
O bem que fez hoje, irá ser esquecido amanhã:
faça o bem de qualquer modo.
É que em última análise é tudo entre si e Deus;
nunca foi entre si e os outros, de qualquer modo.

****


Estas palavras colocaram a minha mente num turbilhão, ao mesmo tempo que me harmonizavam o coração :), porque muitas vezes não consigo explicar porque continuo a perdoar, a ser tolerante, paciente, a fazer o bem/ajudar, quando aparentemente as pessoas "não merecem" (sob pontos de vista de outrem). Mas o que as pessoas não percebem é que eu faço isso por mim mesma, seguindo a Lei de Deus: da Justiça, da Caridade e do Amor. E porque, acima de tudo, o maior beneficiário do bem que faço, sob todos os aspectos, SOU EU! :)


-- -- Vale a pena meditar sobre isto! -- --


Um beijo na alma :}**

No comments: