23 December, 2011

Festas Felizes! :-)


Presépio da Ordem Hospitaleira S. João de Deus, Lisboa



Queridos Amigos,

infelizmente o verdadeiro Natal ainda não é 365 dias por ano, infelizmente o Natal ainda não é vivido de dentro para fora**... mas aproveitemos esta altura para elevarmos os nossos corações ao alto em agradecimento puro e sincero, por mais um ano de vida que passou e outro que está mesmo ao virar da esquina, e que virá repleto de oportunidades de crescimento e melhoramento, de trabalho na nossa reforma íntima, de trabalho na educação e aquisição de mais e novos valores morais. 
Que a coragem e o amor estejam sempre connosco, orientando os nossos pensamentos, palavras, actos e comportamentos!

Com carinho e muita Paz,
Susana.



---

** São poucos os que, nesta sociedade que parece enlouquecida, sentem mesmo o Natal, vivem o Natal internamente e esse sentimento passa para fora. A violência está em todo o lado e não falo da violência que é noticiada na TV, nos jornais, de "faz-de-conta" de filmes, estou a falar da violência para connosco mesmos e para com os nosso próximo, aquela do dia-a-dia, seja em família, amigos, colegas de trabalho, pessoas com quem nos cruzamos na rua. Essa está sempre presente! Grita, revolta, enraivecida, faz barulho é como um vírus que se propaga, uma onda que nos invade e nos agarra sem nós percebermos e aí vamos nós, com ela, a deixar ela entrar e tomar conta de nós.


NÃO! NÃO! NÃO!


Vamos parar esta espiral de violência, não vamos deixar que ela tome conta de nós, vamos silenciar, não precisamos de responder na mesma moeda, de dar o troco, responder a um insulto com outro insulto. Isto é um corrente, que ao responder, ao atacar, estamos a alimentar sem saber! 
Vamos ser mais fortes e pará-la! falta-nos muito Amor, tudo isto é espelho de uma carência muito grande, vamos trabalhar em nós para mudar o rumo destes acontecimentos do dia-a-dia, porque a não-violência começa a nós. Vamos mostrar a face de pessoas de Bem a quem não conhece tão bem o que é ser isto.


Hoje, nas minhas idas e vindas, por sítios altamente movimentados, em plena época Natalícia, em que a maior lição, a maior Lei é a Lei do AMOR e que deveria, pelo menos nesta época, reger todos os nossos actos e pensamentos, vi actos de violência de pessoas para com outros desconhecidos para elas que me deixou triste... e pensativa: afinal do Natal começa só da "porta da minha casa para dentro" e se estas pessoas tomam estas atitudes nesta época, onde a solidariedade e a fraternidade deveria tomar conta de nós, eu nem quero imaginar como eles se comportam o resto do ano!


Natal é celebrar o nascimento de Cristo, Aquele que nos veio ensinar o que é o AMOR, e nos dizer que o Orgulho, é a FONTE de todas as misérias humanas, de todos os nossos males (E.S.Esp), vamos, então, arregaçar as mangas e trabalhar em nós mesmos para erradicá-lo por completo de dentro de nós. Com Ânimo, Força e Coragem!

---

04 December, 2011

Recordando os meus amigos Indianos :-)

[ o antepenúltimo post!  - slideshow no final]


Este artigo está em rascunho desde o dia 1 de Novembro de 2010!! há mais de 1 ano.... caramba, como sou lenta! LOL
Pensando melhor, faz todo o sentido que ele faça parte dos últimos artigos que escrevo para o blogue, já vão perceber porquê.

Antes de contar mais esta história, quero colocar uma introdução intrinsicamente ligada com as pessoas que fazem parte dela. Fui folhear o livro Evangelho Segundo o Espiritismo, de A. Kardec, para ver se me inspirava. Este livro é um consolo para a alma e para o coração, e lá encontrei isto:

"Se os homens se amassem reciprocamente, a caridade seria melhor praticada.
Mas, para isso, seria necessário que vos esforçásseis no sentido de livrar o vosso coração dessa couraça que o envolve, a fim de torná-lo mais sensível ao sofrimento do próximo.
O Cristo nunca se esquivava: aqueles que o procuravam, fossem quem fossem, não eram repelidos. (...) eram socorridos por ele, que jamais temeu prejudicar a sua própria reputação. Quando, pois, o tomareis como modelo de todas as vossas acções?
Se a caridade reinasse na Terra, o mal não dominaria, mas se apagaria envergonhado; ele se esconderia, porque em toda a parte de sentiria deslocado.
Então o mal desapareceria; compenetrai-vos disso.

Começai por dar o exemplo vós mesmos. Sede caridosos para com todos, indistintamente. Esforçai-vos para não atentar nos que vos olham com desdém. Deixai a Deus cuidar de toda a justiça, pois cada dia, no seu Reino, Ele separa o joio do trigo.

O egoísmo é a negação da caridade. Ora, sem caridade, não há tranquilidade na vida social, e digo mais, não há segurança. Com o egoísmo e o orgulho, que andam de mãos dadas, essa vida será sempre uma corrida favorável ao mais esperto, uma luta de interesses, em que as mais santas afeições são calcadas aos pés, em que nem mesmo os sagrados laços de família são respeitados."

(por Pascal, Sens 1862, no E.S.E, Capt. XI - Amar ao próximo como a si mesmo, pags. 205 e 206)


Foi numa tarde nublada, onde a correria dos estudantes invadia os percursos que ligavam os vários edifícios da UW onde as aulas ocorriam. Eu, fazendo parte do sistema, também caminhava apressadamente, com o meu latté de soja e baunilha na mão, tentando aconchegar o cache-col  e a lembrar-me das luvas que deixei no gabinete, quando um rapaz intercepta o meu caminho e me estende um panfleto. Paro. Olho para ele. Olho para o panfleto e leio "Aulas de Cozinha Indiana vegetariana. Grátis." Era o último panfleto dele. Pergunto-lhe se é verdade e quem eram as pessoas. Soava-me estranho ler aulas de cozinha grátis. Estou na América, há aqui algo grátis?!